Licor de Cacau

Licor de Cacau - 2ª Temporada - #1 Segue o Baile!

abril 25, 2018Cacau dos Santos

Foto: Baile do Bené

(1) Sobre fundo preto surgem, em letras brancas, sucessivamente, as seguintes frases:

 AVISO: ...AAAAAH, vocês já sabem que aqui só tem zoeira! 

(2) As frases desaparecem em fade e surge a primeira cena


Metrô Rio, Estação Largo do Machado
2 de janeiro de 2018
7h20 am
Fila para o guichê de recarga

MÚSICA DE CENA:


- Puta que pariu, viu. Entra ano e sai ano e essa fila para recarga do Bilhete Único não diminui... ao contrário! PARECE QUE SÓ AUMENTA! Que saco...
- Falou comigo? – pergunta a tiazinha baixinha que está na minha frente.
- Não, minha senhora, tô falando sozinha e em voz alta para quem tá em casa lendo esse pseudo roteiro de uma possível futura série do Netflix possa saber o que está acontecendo aqui.
- Aaah tá... – e ela vira pra frente e me ignora.

OLHO PARA A CÂMERA E FALO:
- Olhem isso, atrapalhando a minha cena! Mereço...


Logo em seguinda um homem absurdamente alto e extremamente branco e incrivelmente ruivo se aproxima de mim. Tá com cara de que vai pedir informação. Porra logo eu pra pedir informação, hoje eu não tô bem pra ser simpática com os outros...

- Hi, excuse-me... – ele diz.

Iiih é gringo! Lá vou eu gastar meu inglês.

- ...I need help. I want to go to the Bondinho, to the Pão de Açúcar. How do I get there?

Respiro fundo e mando a resposta:
- You can take the subway and jump at Botafogo station, then on Nelson Mandela Street, you take the bus with the number 582 and it´ll drop you off at the entrance of the Bondinho.
- Oh, Thanks! Where do I buy the ticket?
- Do you have the Bilhete Único?
- No, I don´t have it.
- No problem, you can buy the ticket to the subway at the box office. Buy 2 tickets, one to go and another to go back, is better and fast. – digo apontando para a bilheteria ao lado.
- Oh Thanks so much! 

E ele me agradece com dois beijinhos na bochecha. Com certeza alguém o ensinou a fazer isso assim que chegou no Rio, querem apostar?

- Que bonito você falando ingrês, hein colega! Você é professora, é? – pergunta um cara magrelo (parecido com o Renan do Choque de Cultura) atrás de mim. 
- Não, sou designer. Ou seja, sou otária mesmo – respondo já quebrando o cidadão.

Paquera a essa hora da manhã não rola, viu!


E eis que chega a minha vez no guichê, amém! Não aguento mais ficar nesse lugar, só quero pegar logo o metrô e chegar o quanto antes na GRID para meu primeiro dia de luta pelo salário mínimo... é, tô azeda hoje. Sei disso.

Saco a carteira da bolsa, pego o Bilhete Único e uma nota de R$ 10. Coloco o cartão no guichê e seleciono a opção RECARREGAR. Depois insiro a nota e... nada acontece.

- UÉ, o que houve? – pergunto em voz alta.

Clico na tela várias vezes mas nada acontece. Travou.

- AAAAH que ótimo! QUE ÓTIMO! – reclamo.
- Que foi, colega? – pergunta o magrelo-Renan chato que estava atrás de mim.
- Essa porra travou! Engoliu meu cartão e o dinheiro e morreu! E não tem ninguém aqui para ajudar.
- Chama ali o segurança. Ô SEGURANÇA! AQUI! – e ele acena para um segurança que está encostado na parede, vendo a cena.
- Não cara, ele não vai saber ajudar. Isso é com o pessoal do Rio Card, os uniformizados, e não tem ninguém aqui hoje. Claro, devem estar na cachaça! EU TÔ NA CACHAÇA! – digo levando a mão na cabeça.
- Passou o Ano Novo entornando, né menina!
- Aí mereço...

E as pessoas atrás do magrelo começam a reclamar pois “travei” o guichê.

- A CULPA NÃO É MINHA! ESSA MÁQUINA MALDITA FOI QUEM CONGELOU NO FINAL DE AVENIDA BRASIL! – digo em voz alta me defendendo.
- Mas tá funcionando? – pergunta uma mulher atrás do magrelo.
- Claro que não, né! Se eu tô aqui tentando destravar essa droga!
- Mas o quê que aconteceu?

Aí cu, agora ela quer explicação. Qual parte do “travou” ela não entendeu?

E eis que o tal segurança que estava encostado na parede se aproxima.

- Bom dia – diz ele com a voz mais grossa que a anaconda da Nicki Minaj – o quê houve aqui?
- Essa droga engoliu meu cartão e meu dinheiro e não fez a recarga! O quê eu faço?
- Eu vou ter de chamar alguém do Rio Card para vir aqui abrir a máquina e pegar seu bilhete e devolver seu dinheiro. Vou passar um rádio e ver quem está mais próximo.
- Não tem ninguém aqui hoje?
- Nessa estação não. 
- AFF!
- Aaah então eu vou usar o outro guichê – diz a mulher chata atrás do magrelo-Renan.
- USA MULHER! EU HEIN, FICA AÍ SÓ FALANDO, VAI LOGO AGIR A TUA VIDA! – digo mais puta ainda.
- Calma menina... – pede o magrelo-Renan.
- Calma meu ovo esquerdo! – mando na lata.
- Moça eu peço um pouco de educação – pede o segurança.
- AAAAH EDUCAÇÃO MY ASS! Já tive um início de ano complexo, tá sendo muito difícil de viver, não queria ir trabalhar em pleno dia 2 de janeiro e essa droga de máquina me come meu cartão e meu dinheiro! INFEEEEEERNO! – digo dando um soco na tela do guichê e eis que, do nada, a máquina destrava e devolve meu cartão... ou melhor, me dá um outro cartão com um saldo inferior a R$ 10.

- Iiih menina, olha aí teu Bilhete Único! – afirma o magrelo-Renan.
- Não, esse não é meu bilhete, é outro. Ele me vendeu um e tirou o valor da compra dos R$ 10 que depositei. Essa máquina burra “comeu” meu bilhete velho e me vendeu outro mas eu não quero outro, quero o antigo com recarga de R$ 10! 

Mais puta ainda, me viro para o segurança e pergunto “e aí, como faz?”.

E ele:
- Como expliquei, vou ter de chamar alguém do Rio Card para vir aqui. Só eles tem a chave da máquina. 
- Tá e quanto tempo você acha que deve levar para alguém vir até aqui?
- Não faço ideia. Vai depender de onde o técnico mais próximo está. Pode estar na estação Cantalago ou, até mesmo, na Pavuna.
- Pavuna! Fala sério! 
- Onde fica Pavuna? – pergunta o magrelo-Renan.
- LONGE! – respondo com a voz mais alta e irritada que qualquer um aguenta ouvir -GENTE ISSO É MUITO AZAR! POR QUÊ QUE TINHA DE ACONTECER JUSTAMENTE COMIGO?! QUE SACO! ESSAS PORRAS SÓ ACONTECEM NESSE PAÍS EVOLUIDO CHAMADO BRASIL! PAÍS DE MERDA, ISSO SIM! NADA FUNCIONA DIREITO AQUI. UM ABSURDO! E OS TRABALHADORES SÓ SE FODEM! Agora eu tô aqui, sem meu cartão, sem dinheiro, atrasada para o trabalho e só Deus sabe que horas o técnico vai chegar para resolver minha situação! PAÍS DE TERCEIRO MUNDO É ISSO! VERGONHA, VIU...
- Lamento mas não posso fazer mais nada a não ser passar o rádio e solicitar a vinda do técnico até a nossa estação – fala o segurança na paz de Jeová.
- Puta que pariu, puta que pariu, PUTA QUE PARIU! COMO EU ODEIO ESSE LUGAR! AAAAH! – grito de raiva, batendo com o pé no chão.

E eis que o tal gringo reaparece e se aproxima de mim.

- Hey, are you alright? What´s going on?
- This... fucking machine dos infernos! AAAAAH! COMO EU HATE BRASIL! – respondo misturando inglês com português.
- Yeah, Brazil is a piece of shit...
- ...EPA! EEEEEEEEEEEEEEEEEPA! WHAT DID YOU SAY?! 
- Well, I'm agreeing with you. This is a piece of shit, I should have gone to Argentina.
- Escuta aqui seu gringo de merda, quem é você pra falar mal do meu país, hein?! – pergunto com a mão na cintura e já virada no Jiraya.
- Okêki ele disse aí, colega? – pergunta o magrelo-Renan.
- ESSE COPO DE LEITE SEM NOÇÃO CHAMOU O BRASIL DE PEDAÇO DE MERDA! – digo apontando para as fuças brancas do gringo que está sem entender patavinas já que uma hora eu tô ofendendo o meu país e noutra o defendo com todo o amor maternal.

O que a galera de fora nunca entende é que só a gente pode falar mal do Brasil.

- Iiiih qual é, ô grigo? Quem és tu pra falar mal do Brasil?! – fala o magrelo-Renan o encarando.
- What?! – e o gringo leva um susto.
- Vai te fuck you, mermão!
- É! TE FUCK, BRANQUELO! SEU BONECO DO CHUCK! – digo também me crescendo para o cara que não entende mais nada!
- But I don´t undestand?! You said... – ele tenta se explicar.

Mas o interrompo novamente e em português mesmo:
- Olha só ô gringo, o país é meu, eu moro aqui e eu posso falar mal dessa merda toda! VOCÊ NÃO!
- É! METE O PÉ E VAI TOMAR NAICOOL! – fala o magrelo-Renan.
- É, SEU ELEITOR DO TRUMP! TÁ PENSANDO QUE ISSO AQUI É BAGUNÇA? É BAGUNÇA MAS NÃO É A TUA BAGUNÇA, É A NOSSA BAGUNÇA ENTÃO NÃO VEM CANTAR DE GALO AQUI, NÃO! GET OUT, MAN! – grito apontando para a roleta do metrô.
- É, GUERAUTI! – fala o magrelo-Renan.
- ÉÉÉÉÉÉ!!!!! – e as pessoas ao redor começam a incentivar.

E o gringo fica vermelho de vergonha (ou seria de raiva), e sem entender (ou entendeu e fez que não entendeu), ele sai correndo em direção a roleta, deposita a passagem que tinha comprado e foge para dentro do primeiro vagão que vê, sem saber se era Linha 1 ou 2. 

- Onde já se viu? Falar mal do meu país assim na cara dura! Tem gente que não tem noção, né mesmo magrelo-Renan?!

Que bela maneira de começar o ano. Cacau sendo Cacau.
Feliz 2018.


LICOR DE CACAU
SEGUNDA TEMPORADA

MÚSICA DE ABERTURA:

EPISÓDIO 1 – Segue o Baile!
Escrito por: Cacau dos Santos

Desisto de tentar resgatar meu Bilhete Único que foi comido pelo guichê, o tal técnico do Rio Card ia levar uns 20 minutos para chegar e eu já estava mais do que atrasada para o trabalho. E não ia levar a nada mesmo e nem tinha saldo nele pra ficar “brigando” por isso. Por fim o magrelo-Renan acaba me dando R$ 5 para inteirar na passagem. Gente boa ele, intrometido, tava fedendo a cecê, mas é gente boa ele.

E depois dessa odisseia toda, chego na GRID às 10h12 am. Droga! Acordei mega cedo para não me atrasar e de nada adiantou. Perco a primeira reunião do ano e ainda tenho de ouvir um sonoro e debochado...:
- Isso são horas, KKU?

...adivinhem de quem?

- Regina, que saudades eu senti de você só que não.
- Digo o mesmo – diz ela cruzando os braços e parando bem na minha frente.

O ano mudou, seu jeito escroto não.

- Você não ia ficar como home office? – questiono.
- E vou! Mas como hoje tivemos nossa primeira importante reunião do ano, como funcionária exemplar e dedica que sou, fiz questão de participar e apresentar minhas propostas para a equipe. Por isso fui a primeira a chegar – se gaba, tentando me atingir.
- E com certeza você será a última a sair hoje – afirmo.
- Não duvide.
- Ótimo, ao sair apague a luz e certifique-se de que a porta do banheiro está devidamente fechada.

HADOUKEN!


- Incompetente – diz ela em voz baixa.
- Incompetente eu? Quem foi que pediu ao papai para obrigar o irmão mais velho a lhe dar um emprego mesmo? Incompetente é quem não consegue nada por méritos próprios – digo e depois lhe dou as costas como resposta e sigo em direção a minha mesa.

OLHA PARA A CÂMERA E FALO:
- Agora é assim, se me atacar eu vou atacar!


E assim que chego na minha mesa de trabalho, vejo Gregório... de cabelo novo!

- Greg! Oi! – digo animada.
- Oi Cacau, tudo bem? – pergunta meio assim assado.
- Tudo, e com você? Cortou o cabelo!
- É, ano novo, visual novo também – responde enquanto passa a mão sob a cabeça.
- Ficou bem legal. Como foi o Réveillon?
- Foi de boa. Acabei indo para a serra com uma galera. E você?
- Fiquei por aqui mesmo, fui para a Praia do Flamengo com uns amigos e também com a Cake! Primeiro Ano Novo dela, tadinha, ficou super assustada com a queima de fogos. E olha que lá nem foi tão cabuloso como é em Copacabana!
- É, imagino...

OLHO PARA A CÂMERA E FALO:
- Greg ainda tá sentindo comigo pelo o que rolou no final do ano passado. Nossa transa bêbada seguida de um fora de minha parte. Que pena, queria muito ficar de boas com ele mas já vi que vai ser difícil. Enfim...

- Então, como foi essa reunião? Acabei passando por um imprevisto agora de manhã, no metrô. E isso super me atrasou. Se eu te contar o que houve você não vai acreditar...
- A reunião não teve nada de novo, só o mesmo papinho motivacional de sempre. Regina foi quem veio com tudo e parece estar disposta a voltar a trabalhar aqui na agência e não ficar como home office.
- Por mim ela fica onde quiser mas se mexer comigo vai ter! Esse ano eu decidi que não vou mais levar desaforo gratuito de ninguém, muito menos dessa ridícula.

E meu celular vibra. WhatsApp de Fabricia.

FABRICIA: Tudo certo pra hj? Vc vai, né?
EU: Tudo super certo! Confirmadíssimo!
FABRICIA: Eba :D #ansiosa
EU: o/\o

Primeiro chopp do ano, como que não vou?

Outro WhatsApp, dessa vez do Pedro.

PEDRO: Hey, bom dia. E bom primeiro dia de trabalho
EU: Hey, bom dia! Bom primeiro dia de trabalho pra vc tbm

Depois do meu aniversário o Pedro e eu nos entendemos e decidimos que assim que ele voltar ao Rio nós vamos ter uma conversa definitiva, colocar todos os pingos nos is, realinhar os planetas e ver se, de fato, dá pra gente ficar junto ou não. Vai ser o test drive final mas sem mais enrolação, sem mais mentiras e com comprometimento total das duas partes. Não sabem o quanto eu estou feliz com essa nova oportunidade!

OLHO PARA A CÂMERA E FALO:
- Esse homem vai ser meu de novo! Podem apostar ;)



Armazém Cardosão 
8h36 pm

MÚSICA DE CENA:


Tá rolando o tradicional jazz de terça-feira no Armazém Cardosão (gente, na minha infância isso aqui era uma birosca de esquina, hoje é bar gourmetizado!), e eu + Johnny + Mallu + Fabricia estamos curtindo nosso primeiro encontro do ano:

- A NÓS, CARALHO! – diz Johnny erguendo sua garrafa de Petra Weiss.
- A NÓS, CARALHO!!! – retribuímos o brinde.

E cada um dá um gole em sua respectiva cerveja.

- Aí que delícia, gente! Nós quatro aqui, curtindo esse som gostoso, essa vibe maravilhosa, essa cerva geladjinhá! Tomará que todos os outros dias de 2018 sejam assim! – pede Mallu se espreguiçando na cadeira.
- Tomará mesmo porque 2017 foi um cu, viu... – digo e depois dou um gole na minha cerveja.
- Nem fala, pior energia ever! Ouso dizer que pior que ele só a desgraça que foi 2013! – afirma Fabricia.
- Concordo – digo - 2013 foi o ano em que a minha mãe morreu, que rompi de vez com meu pai, que sai/fui expulsa de casa e ainda bombei em todas as matérias do semestre da faculdade. Ou seja, foi um ano para deletar da memória!
- É galera mas essa fase do mal passou, agora bora focar no hoje! – pede Johnny tentando mudar a vibe do assunto.
- Bora! – apoio - Bora falar de coisas boas! Bora falar da nova tecpix! Ou melhor, bora falar de amor... Diz aí Johnny, como vão as coisas com a Gisa?
- Então... mandei ela se foder.
- É O QUÊ?! – e Fabricia se assusta.
- WHAAAAAAAAAAT?! – eu me assusto.
- Nossa, que dócil – brinca Mallu.
- Sim, mandei ela se foder sem vaselina. Cansei desse relacionamento que não ia nem pra frente e nem pra trás e nem pro lados, então a mandei logo para a casa do caralho. E querem saber? Foi melhor assim. Comecei o ano leve! Limpei a casinha! Mandei o que não usava mais pra reciclagem e tô deixando o novo entrar! – afirma Johnny de boaça.
- Muito bem, menino Johnny. Gostei dessa sua atitude, é assim que se fala! – digo lhe dando um tapinha de leve em seu ombro.
- E você Cacau, como estão as coisas com o Pedroca? – ele pergunta.
- Estão bem. O Pedro volta para o Rio no final do mês e quando chegar nós vamos conversar e definir, de vez, as coisas entre nós. Enquanto isso estamos nos tratando com educação, carinho, respeito e muita honestidade mas sem criar nenhuma expectativas. Não sem antes definirmos juntos o que vai ser da nossa relação, se é que vai existir uma?
- E você quer que exista, Cacau? – pergunta Mallu.
- Sinceramente? Quero! Quero muito! – afirmo com tesão.
- Nhaaaah, você é apaixonada por ele, né?! – brinca Fabricia.
- SOU! Completamente! Assumo e não nego! Tenho os quatro pneus arriados por esse sujeito e vou fazer de tudo para reconquistá-lo e dessa vez eu vou fazer as coisas do jeito certo!

E então meu celular vibra. É WhatsApp do Chouri

WHATSAPP
Antônio/Chouri: Já tão no Cardosão?
EU: Já sim, cadê vcs?!
CHOURI: Já chegando. Calma aí...
EU: Venham logo! O som tá ótimo e já estamos bebendo!

Peço para Fabricia, Mallu e Johnny se juntarem e tiro uma selfie de nós quatro e a envio para Chouri, que responde com o emoji de chopp e avisa que em uns 10 minutos chega acompanhado do Felipe de do Davi.

- E vocês dois, hein? Agora é só amizade mesmo? – pergunta Johnny se referindo a mim e ao Chouri.
- Agora é só amizade mesmo, nunca deveria ter deixado de ser. Ter namorado com o Chouri foi um erro, admito. Um vacilo mesmo da minha parte. Foi como... como... como se tivesse transado com você, Johnny!
- ECA! QUE NOJO!
- É, eca! É isso! É exatamente isso!
-  Não é exatamente isso não porque você gostava de dar a PPK pro Chouri que eu sei! – diz Fabricia apontando o dedo na minha cara.
- Aaah gostava mas foi errado, cara! Chouri é meu amigo, eu o amo demais e não deveria ter levado isso para o lado sexual. Acabou que deu a maior merda! Ainda bem que ele me perdoou e ajeitamos as coisas e agora vai ser só amizade e nada mais.
- E ele já sabe do retorno do Pedro?
- Sabe, fiz questão de contar logo.
- E o Pedro sabe que você e o Chouri voltaram a ser amigos? – pergunta Mallu.
- Sabe também. Não quero esconder mais nada de nenhum dos dois e assim vai ser, tudo na honestidade.
- Muito bem, Cacau! – diz Johnny me dando um tapinha no ombro.
- Ano novo, atitudes novas! Brindemos a isso!

E fazemos outro brinde.

- Agora vocês duas, Johnny e eu queremos saber de vocês duas! – pergunto a Fabricia e Mallu.

Rapidamente elas se olham com um brilho no olhar.

- Aaaah, a gente tá bem... – diz Fabricia enquanto segura a mão da amada.
- É, a gente tá até pensando em ir morar juntas – anuncia Mallu.
- WHAAAAAAT?!! – exclamo o  mais alto que posso.
- Brincou?! – se assusta Johnny, largando a garrafa de cerveja com força na mesa.
- É, eu sei que é muito cedo, não tem nem 1 ano que estamos juntas mas... – explica Fabricia enquanto olha para a Mallu - ...nós já temos certeza absoluta de que queremos isso!
- Somos almas gêmeas, não temos mais dúvidas.

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


- Caralho que lindo isso, cara – fala Johnny emocionado – vocês são loucas de irem morar juntas agora mas eu acho isso lindo pra caralho. Quer dizer eu acho que isso vai dá PT mas vai ser o PT mais lindo de todos. Lindo pra caralho! É a frase com mais caralho que vou falar essa noite mas foda-se, o amor é lindo, caralho! UM BRINDE A ISSO!
- Um brinde!!!

E brindamos de novo, dessa vez à Fabricia e Mallu.

- Então, e quando vocês pretendem se mudar? – pergunto.
- Por mim a gente se mudava ontem! Mas a Fabricia quer deixar para o meio do ano – explica Mallu.
- Não é que eu queria, é que tem um monte de outras coisas pra ver antes. A começar pelo bairro. Eu quero Zona Sul mas a Mallu quer ficar pela Tijuca e Vila Isabel – explica Fabricia.
- É que a Vila é meu lugar, amor. E outra, vou ficar perto da minha mãe – ela se defende.
- Eu sei, amor. Mas morar na Zona Sul não vai ser o mesmo que morar em, sei lá, na Sibéria. Dependendo do lugar, é só pegar um ônibus e em menos de 1 (uma) hora você vai estar na sua mãe – defende Fabricia.
- Tá mas tudo o que eu gosto e preciso está em Vila Isabel – diz Mallu se defende de novo.
- Até parece que, morando na Zona Sul, você vai abandonar as coisas que você gosta ou precisa em Vila Isabel – afirma Fabricia.

OLHO PARA A CÂMERA E FALO
- Xiiii, já vi que até elas decidirem isso vai demoraaaaaar....


- Por quê que é tão difícil assim de você me entender? – questiona Fabricia.
- Por quê que é tão difícil assim de você me engolir? – questiona Mallu.
- Passa uma manteiguinha pra ela te engolir mais fácil! – ironiza Johnny.

E todos caímos na gargalhada de novo. Adoro esse cara!

Meu celular vibra novamente. É o Chouri.

WHATSAPP
Antônio/Chouri: Chegamos. Cadê vcs?
EU: Estamos numa mesa bem ao lado do bar. Vou levantar e acenar.

Subo em cima da cadeira e começo a acenar para todos os lados e eis que avisto Chouri. Logo ele me avista também e acena de volta.

Em seguida ele faz um sinal para Felipe e Davi e os três vem em minha direção. E quando vejo Chouri bem próximo a mim, não resisto e me jogo em cima dele e lhe dou um abraço mega apertado. 

- Oi Chouri! – digo ao pé do seu ouvido.
- Porra entre ano e sai ano e você não consegue me chamar de Antônio – ele debocha, me segurando pela cintura.
- Desculpa, força do hábito. Mas Feliz 2018!
- Feliz 2018!

E aos poucos vamos desfazendo do abraço. Me recomponho, ele também, e aí sim eu posso dar atenção aos meninos.
- Oi Felipe, oi Davi, tudo bem com vocês?
- Oi Cacau – diz Davi me cumprimentando com dois beijinhos na bochecha - Tudo ótimo, e com você? 
- Tudo ótimo também. Vamos lá pra mesa, o Johnny e as meninas estão esperando vocês.


E logo já estamos em grupo, rindo, bebendo, pondo o papo em dia e curtindo aquele Jazz maravilhoso.

- Gente na nossa época de infância não era nada disso. Isso aqui era uma birosca de esquina onde a gente vinha pra comprar maria mole por 30 centavos. Agora é espaço gourmetizado! - fala Chouri apontando para o bar.
- ERA EXATAMENTE ISSO O QUE EU ESTAVA PENSANDO! - digo em voz alta - Como pode esse bar ter virado espaço gourmet?!
- A mesma coisa era a Quadra do Cardosão. Velho, aquilo ali era cimento e tijolo e nada mais e a molecada se jogava nas brincadeiras. Agora é esse espaço fechado, climatizado e com show "particular", fala sério! Detesto essa fase Nutella da Cardoso Júnior! KEDÊ A ERA RAIZ?! - questiona ele raivosamente.

E todos caem na gargalhada. Aí que delícia estar entre amigos!

Meu celular vibra novamente, é notificação do instagram da Alice. 

- Gente, para tudo e olhem isso! Olhem essa foto da louca da Alice! – grito enquanto mostro a tela do meu celular, com a foto que ela acabou de postar.

Alice foi estudar inglês e trabalhar como babá na Inglaterra e mal colocou os pés em Londres e já deu match num britânico cover do Ed Sheeran. Agora tá de casalzinho com o cara e sepá não volta tão cedo para o Brasil.

- Quem é esse cara? O ruivo da Vivo? – debocha Johnny.
- É o Henry, boy dela - explico - Alice caiu de amores por esse sujeito e já estão falando de casamento e tudo. É louca!
- Total - concorda Fabricia.
- Tá repreendido - debocha Chouri.
- Aí gente, é muita ousadia, não teria essa coragem, não! - afirma Mallu.
- Essa mina é loca! - afirma Felipe.
- Mô chupa cu de gringo, isso sim! – debocha Johnny, outra vez.

E todos caem na gargalhada de novo, menos Davi que ainda solta a seguinte frase:
- Nossa gente, quanto veneno. Quero morrer amigo de vocês.  
- Te aconselho! – responde Johnny apontando a garrafa de cerveja em sua direção.

RIO ALTO COM ESSA! Num guento! Hoje o Johnny tá impossível!

Meu celular vibra novamente, dessa vez é WhatsApp do Pedro. Abro e vejo a mensagem na hora.

WHATSAPP
PEDRO: E aí, tá com o pessoal?
EU: Tô sim, estamos aqui no Bar do Cardosão. Só tá faltando vc!
PEDRO: Estou participando via WhatsApp
EU: Mas não é a mesma coisa, te queria ao vivo!
PEDRO: Falta pouco para eu estar aí ao vivo e a cores 
EU: Assim espero ^^

Estou tão feliz por estar falando com o Pedro que nem percebo o sorriso bobo estampado na minha cara. Mas Chouri percebe e logo comenta:
- Tá falando com o Cremoso? – pergunta com um ar de deboche.
- Cremoso?! – não entendo.
- É, teu sujeito...
- ... Pedro! – exclamo.
- Isso, Pedro. Pedro O Cremoso. Tá falando com ele?
- HAHA, tô! Adorei o apelido, Cremoso! Vou falar isso pra ele. 
- Fala não que vai dar merda!
- Vai nada, ele é tranquilão. Você que é cri cri.
- EU CRI CRI?! Que isso gata, tô aqui suave nave, por que acha que eu sou cri cri? 
- Aaah não, você não é nem um cadiquinho cri cri, imagina! - debocho enquanto aperto suas bochechas.
- Pra mim tá parecendo ciúmes... - observa Fabricia sendo meio venenosa.
- Ciúmes? MUÁ? Nada a ver! Já tô até em outra... - ele afirma.
- Aaaah é? E quem é A Cremosa, posso saber? - pergunto curiosa.
- Você já a conhece, é a Ana Júlia - afirma tranquilão e depois dá um gole em sua cerveja.
- O quê?! A Ana Júlia anãzinha raivosa?!
- HAHAHAHA, espera só até ela te ouvir a chamando assim... - debocha Felipe.
- Essa mesma, Ana Júlia. Por que, tá com ciúmes? - questiona Chouri.
- Estou surpresa, é diferente - respondo meio que lhe dando um fora - Mas se você está feliz ao lado dela, brindemos a isso.
- Mais um brinde?! Caralho, hoje tá intensa a coisa, hein! - brinca Johnny.
- Aja cerveja... - observa Mallu.
- Não seja por isso: GARÇOM! MAIS 7 DESSA AQUI, FAZ FAVOR! - pede Chouri apontando para a sua garrafa de Petra Weiss.

E assim a noite segue, com muitas doses de cervas geladas, muitas palhaçadas, muitas gargalhadas... segue até que dá a minha hora.

10h36 pm

- Bom meus amores, o papo tá ótimo mas eu preciso ir, tenho de ver minha filha de quarto patas e ainda fazer a janta! Cês acreditam que quando se mora sozinho a comida não fica pronta assim do nada?!
- Vai fazer a janta?! – pergunta Johnny num tom de piada.
- Claro que vou! – afirmo.
- AEEEH, hoje vai ter miojo com salsicha! – ele debocha.
- Errou bobão, vai ser Biscoito Globo com Cheetos!

E o riso é coletivo! Eu amo esses putos.


E chegando em casa sou recebida com muito amor, muitas lambidas e muita urina por uma Cake Lee emocionadissíma!

- Ô meu quindimzinho, a mamãe também te ama! - digo enquanto a pego no colo - Sabe de uma coisa, Cake? Esse ano vai ser o nosso ano! Eu tô sentindo!
- Au Au!

Essa manja ;)

26 de janeiro de 2018
8h16 am

Falo comigo mesma enquanto sigo andando até o metrô:
- Pedro volta hoje para o Rio. O voo dele estava previsto para aterrizar às 8h10. São 8h16, o que significa que ele já chegou e já deve estar saindo do avião agora. O que significa que daqui a uns 20 minutos vai estar me enviando mensagem dizendo que chegou bem e que já está à caminho da casa do seu primo Leo, onde vai voltar a morar. O que significa que, ao chegar lá, vai estar tão cansado que vai cair no sono. O que significa que só vai voltar a falar comigo depois de tirar esse sono e como ele tem um sono pesado, só deve acordar lá pelas 4 da tarde. E quando acordar vai estar com fome e vai parar para comer alguma coisa, e depois de comer alguma coisa vai pregar na preguiça. O que significa que nem deve sair de casa hoje a noite. O que signifca que a gente não vai se ver porque nem a pau eu vou pra Botafogo mais tarde porque é ele quem tem de vir até a mim. O QUE SIGNIFICA QUE JÁ TÔ PIRANDO NA ANSIEDADE! Camila calma... calma... respira fundo... tira essas neuroses da cabeça... calma garota... tá tudo bem, ele chegou e é isso o que importa e no momento certo e na hora certa vocês vão conversa... isso, respira fundo... UUUUUUSÁ...


- Isso... agora tô calminha ^^ 

De boaça, mano!


Celular vibra, o tiro da bolsa e vejo que é WhatsApp do boy!

- PUTA QUE PARIU, É O PEDRO! - digo xingando em voz alto, chamando a atenção das pessoas a minha volta.

Leio a mensagem em voz alta:
- "Já cheguei. Tá tudo bem. Tô indo direto para a casa do Leo. Tô mortão dessa viagem. Devo chegar e dormir e só acordar mais tarde. Tudo bem da gente se vê um outro dia? A não ser que você queira passar por lá mais tarde. O que acha?"... FILHO DA MÃE! O QUE FOI QUE FALEI? O QUE FOI QUE FALEI?! Tão previsível esse... esse... ESSE BOY LIXO! TÁ VENDO ISSO, MINHA SENHORA? - pergunto a uma tiazinha que passava na rua - TÁ VENDO ISSO? É UM ABUSADO! Tá me achando com cara de Fast Fuck. MAS NÃO SOU FAST FUCK NÃO SENHORA! Não vou na casa do Leo mais tarde pra dar para o Pedro, NÃO VOU!

A tiazinha, claro, não entendeu patavinas e apertou o passo e se afastou o quanto antes de mim.

OLHO PARA A CÂMERA E FALO:
- E ainda por cima estou ficando com fama de A Louca do Bairro. Tudo culpa do Pedro! Tá certo isso?!



27 de janeiro de 2018
10h17 am
Meu apê em Laranjeiras

- Tá tudo bem, tudo bem... tô aqui de boas fazendo meu yoga, estou relaxada, em paz e em contato com o cosmo... tudo está bem e não há necessidade de sentir raiva do Pedro porque ele já chegou faz mais de 24 horas e ainda não nos vimos. OK, nada de errado nisso, deixa o garoto descansar, mais tarde, quem sabe, ele não passa aqui?... É, vai ser isso, já já ele vai me mandar um WhatsApp perguntando que horas pode passar aqui ou me chamando para algum date na parte da noite, ali por Botafogo mesmo. Querem apostar?

Celular vibra, WhatsApp do boy!

Paro o Yoga na hora e dou um pulo em direção no sofá e pego o celular com toda animação! O desbloqueio e vejo a mensagem de cidadão:
PEDRO: Indo agora pra Taquara, vou almoçar na casa da minha tia Célia, mãe do Leo. Talvez até fique por lá, faz um tempão que não vejo o povo daqueles lados. Tudo bem da gente fazer alguma coisa amanhã?

OLHO PARA A CÂMERA, BUFO BEM FUNDO E DEPOIS FALO:
- Só pode ser piada, né? Mas tudo bem, é família e família a gente releva nessas horas. Mas de amanhã não passa, ele vai ter de vir até aqui me ver!

28 de janeiro de 2018
12h43 pm
Meu apê em Laranjeiras

- Aí aí, praticar a cozinhaterapia é mesmo algo maravilhoso! Faz tão bem a alma... tô aqui relaxadona, preparando uma lasanha de berinjela para o almoço e nem tô pensando no Pedro que até agora não deu sinal de vida e nem sei se morreu no caminho para Taquara? E nem ligo, ele vai vivendo a vida dele e eu a minha e e minha lasanha vai ficar uma delícia e otário é ele que não me ligou e vai perder essa comida dos Deus! Mas não tem problema, mesmo que não veja mais ninguém PEDRO ficamos só eu e Cake que vale muito mais do que qualquer boy lixo que vai para Taquara na casa da tia Célia e fica mais de 24 horas sem dar satisfação. Não que ele me deva satisfação mas isso seria uma atitude de cavalheiro e ele bem que poderia ter um pouco de compaixão pela minha pessoa mas não ligo mesmo para essa falta de carinho pela minha pessoa porque não temos nada sério. Temos nada! Somos só dois amigos que transavam antes e agora tão de boas! Mas o safado bem que podia me mandar mensagem, né mesmo?!

E enquanto falo sozinha na cozinha, Cake para e fica me julgando com o olhar, como quem diz: "minha mãe é louquinha, coitada".

Mereço, até minha filha de quarto patas está achando essas minhas atitudes patéticas e isso porque estão mesmo! Camila se acalma... se acalma por favor e tenta abstrair o Pedro da sua mente porque isso não vai levar a nada.

Celular vibra, WhatsApp de vocês já sabem quem!

Corro, pego o aparelho em cima do sofá, o desbloqueio e vejo o que ele me escreveu:
PEDRO: Ainda na Taquara, só devo voltar para Botafogo a noite. Tudo bem se marcamos algo durante a semana? O que vai fazer amanhã?

OLHO PARA A CÂMERA, BUFO MAIS ALTO AINDA, E DIGO NADA! SÓ FAÇO O JUSTIN TIMBERLAKE:


Mereço ser tratada assim!


29 de janeiro de 2018
6h53 pm
Agência GRID - Barra da Tijuca

- Então é isso, né meus amores. Segunda-feira já tá entrando na sua reta final, já vim, já trabalhei, já tô de saida do escritório e nada, eu disse NADA do Pedro dar sinal de vida. Nenhuma palavrinha. Nenhum "Oi sumida" no WhatsApp. Isso é ou não é uma puta falta de sacanagem? Pra mim já deu o suficiente por uma vida. 



- DEU! FUI!
- Falou comigo, Cacau? - pergunta Grégorio.
- Não Greg, falei com os leitores. Olha eles ali nos lendo, ô!
- Aaah tá, ainda essa novela?
- Ainda! Eu sou corna, trouxa, ainda tô nessa! E dá licença que eu vou é pra casa!

E é isso o que faço, saio da GRID, vou direto para a estação Alvorada, pego o metrô e em 1 (uma) hora já estou no meu lar doce lar, recebendo todo o carinho do único ser vivo que me ama de verdade e está ali disposta a ficar comigo sempre: Cake!

- Você cachorra, você vale mais que muitos humanos por aí, entendeu?! - digo enquanto a ergo nos braços.

Mas é só fazer essa declaração singela a minha filha que meu celular vibra e adivinhem de quem é o WhatsApp?

PEDRO: Oi Cacau, tudo bem? Como foi o seu dia? O meu foi puxado, viu. Tem sido desde que voltei. Queria te ver hoje mas não vai dar. Tá afim de marcar algo no final de semana? Ou que tal depois do dia 7 que eu já terei recebido?

OLHO PARA A CÂMERA E:
- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH JÁ CHEGA! JÁ CHE-GÁÁÁÁÁÁÁÁÁ!!!!!!!!!!!!!!!!


Kisuco ferveu bonito agora, meus amores! Só consigo lhe enviar a seguinte resposta por áudio:
- Olha aqui, escuta bem, se você não vier até aqui pra me dar uns pegas então nunca mais fala comigo hoje! Entendeu? NUNCA MAIS!

Pronto, envio o áudio e desligo o celular e o jogo em cima da mesa. Mas que coisa chata! É assim que ele queria conversar e resolver tudo comigo? Me deixando sempre em segundo plano? Aaaah querem saber, ele que VAI-TE TOMAR NO CU RAPÁ!



Pronto, é isso, cabôsá porra! Vou tomar meu banho que ganho mais!

9h02 pm

Bom, banho tomado e cabeça mais fria, vou me recompondo aos poucos. Cara que merda, eu mais uma vez me iludi e acreditei ser prioridade na vida do Pedro. Achei mesmo que, com o seu retorno, a gente fosse se entender, recomeçar e começar um relacionamento. Como eu me enganei. Vergonha de mim mesma agora. Isso nunca vai dar certo e ele nunca vai querer nada sério com uma louca feito eu!

E eis que meu celular começa a tocar. Aí Meu Deus, AÍ MEO DEOS! Será que... é ele ligando?

Respiro fundo, pego o aparelho em cima da mesa e atendo sem nem prestar atenção no número que aparece na tela do celular:
- Alô? - digo com voz trêmula.
- ... Camila?
Aí que balde de água fria, é só a minha tia mesmo. 

- Aaah, oi tia...
- Como assim "oi tia?", é só isso o que tem a me dizer?!

Pronto, vai começar a chatice... 


- O que você queria que eu dissesse, tia? - pergunto revirando os olhos.
- Queria um "Oi minha tia querida! Tudo bem com você? Como estão as coisas? Não nos falamos desde o Ano Novo!", porque você simplesmente sumiu! Por 1 mês! Não ligou, não deu satisfação, não quer saber nem se estou viva ou morta, e nem marcou sua primeira consulta do ano com a Dra. Luzia que já sei! 
- Você ligou para a Dra. Luiza?! - pergunto assustada.
- Mas é claro que liguei! Ou você acha que não vou buscar informações a respeito do seu tratamento? Faça-me o favor! Quem arca com 50% dessas consultas sou eu!
- Eu sei tia, não foi isso o que quis dizer...
- Nunca é isso o que você quer dizer! Olha, eu ainda sou a sua família, OK? Bem ou mal você ainda me deve satisfação! Como acha que me sinto quando você some assim sem falar nada?
- Tia eu não sumi, eu só estava ocupada.
- Ocupada? OCUPADA? Com o quê?
- Como assim "com o quê"? Com o meu trabalho, oras!
- Aaah tá, e você trabalha 24 horas por dia de segunda a segunda? Será que não pode tirar 1 minuto do seu dia para me ligar e dar satisfação?
- Tia...
- Eu sou tão insignificante assim pra vocês? 
- Não tia! Não é isso...
- Esse é o amor que você tem pela sua tia? Sangue do teu sangue?!

OLHO PARA A CÂMERA E FALO:
- Taí, agora vocês já sabem de quem eu herdei a loucura, foi dessa insana!
- COM QUEM VOCÊ ESTÁ FALANDO?! - pergunta ela.
- Com ninguém, tia! Ou melhor, com você!
- Você voltou a falar sozinha?
- HÃ?!
- Voltou com aqueles delírios de que sua vida pode ser um programa de TV?
- NÃO! NADA A VER!
- Você não tá se drogando, tá?
- É UKÊ?!
- Eu sei dos cigarrinhos do capeta, Camila! Você acha que eu não sei de nada mas eu sei que você fuma essa porcaria!
- TIA!
- Pra crack é 1 passo.
- Nada a ver, tia...
- "Nada a ver", foi nesse "Nada a ver" que teu primo Maurício de Minas Gerais se viciou! Olha como ele está hoje, um farrapo humano! E lembra como o seu tio Emílio ficou? Devastado! É isso o que você quer para a sua família? É isso o que você quer fazer comigo? Me devastar! TÁ FUMANDO MACONHA, NÃO É?!

Só sei que, no meio daquela loucura toda que a minha tia estava dizendo, eis que alguém toca a campainha do meu apê. UÉ, quem será a essa hora?

E quando olho no olho mágico tenho a maior surpresa de todas, a primeira do ano: É O PEDRO!

MÚSICA DE CENA:


SANTA MÃE DE DEUS, É O PEDRO! Mas... o que é que ele está fazendo aqui?!

- ...Sem contar daquela vez que ele vendeu o aparelho de DVD pra comprar haxixe! Lembra? Seu tio Emílio levou 12 meses pagando as parcelas daquele aparelho para o inconsequente do Maurício pegar e o vender pra comprar drogas! Aposto que se eu for na sua casa agora, não terá mais o micro-ondas que te dei de presente porque você já o deve ter trocado por haxixe também! - diz minha tia que continua surtando no telefone.

Nem ligo! A deixo falando sozinha e abro a porta toda animada! Abasbaquada mas animada! Não consigo crer no que estou vendo, é o Pedro! Ao vivo e a cores e na porta da minha casa!

- "Nunca mais fale comigo hoje", é sério essa porra?! - ele questiona repetindo a frase que falei no áudio do WhatsApp.
- Aaah Pedro, eu sou uma louca e é tudo culpa do meu DNA. Me perdoa mas vem logo aqui e me beija, seu lindo! - digo já o puxando pelo pescoço.

E viada... QUE BEIJO BOM! QUE BEIJO BOM! Gostoso, quente, com pegada, com tesão! Preciso dizer que a gente transou lindamente logo seguida? Não, né! E foi ali, na sala mesmo, em cima do tapete, com a Cake de plateia (CAKE FECHA OS OLHOS, MENINA!), e que transa boa, puta que pariu!


10h13 pm

- "Nunca mais fale comigo hoje", hahahaha, essa foi boa, Camila! - ele debocha enquanto faz cafuné na minha cabeça.
- Desculpa. Mil desculpas, eu surtei de novo! - digo com a cabeça encostada em seu peito.
- Cê jura? - ele debocha.
- Fiquei com tanta raiva que surtei! Me preparei para te ver na sexta mesmo. Já estava tudo esquematizado na minha cabeça, mas você não veio e ainda foi pra Taquara no dia seguinte. Porra Taquara! Não tinha um lugar mais longe pra ir, não?
- Culpa da minha tia que se mudou pra lá!
- É, essas nossas tias só servem pra nos tirar do sério. Cê acredita que, antes de você vir, eu estava no telefone com a minha tia e ela estava surtando porque não falei com ela desde o Ano Novo e ela tá achando que eu tô me drogando ou algo do tipo. Cara eu sou muito fora da casinha mas a minha tia bate recorde no quesito insanidade! É disparada a mais louca da família... AAAAAAH MEU DEUS A MINHA TIA! EU A DEIXEI FALANDO SOZINHA NO CELULAR MAS NÃO DESLIGUEI A LIGAÇÃO!

Pois é, vi o Pedro e fiquei tonta de amor e deixei o aparelho em cima da mesa e me joguei em seus braços sem me tocar que antes eu deveria ter desligado a porra do celular!

Me levanto as pressas, corro até a mesa, pego o celular e vejo que a ligação não foi encerrada! O coloco lentamente no ouvido e faço a pergunta cruxial:
- ...Tia...?
- ... que é?
- ... você ainda está aí na linha, né?
- O quê você acha?
- ... e você ouviu tudo, não é mesmo?
- Absolutamente tudo. Incluindo a parte em que Pedro pediu para você virar de costas pois ele queria te comer de quatro e você, feito uma besta selvagem, gritou "Isso seu puto, me come de quatro e me come com força".

PUTA QUE PARIU, PUTA QUE PARIU, PUTA QUE ME PARIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIU!!!!! 2018 mal começou e já ganhei o Prêmio Vergonha do Ano! MINHA TIA ME OUVIU TRANSAR! AAAAAAAAAH!!!







Eu quero morrer! Quero morrer agora, nesse exato segundo! DEUS ME LEVA!

- ...tia... eu... - digo mega ultra sem-graça tentando encontra uma desculpa adequada mas nada parece ser bom o suficiente nesse momento.
- Camila a insana aqui já ouviu o suficiente por hoje. Acho que chegou a hora da mais louca da família encerrar a ligação. Espero que você tenha tido uma boa... relação sexual. Pelos seus gemidos creio que você teve um orgasmo. E espero que tenham usado preservativo ou que, pelo menos, você esteja tomando pílula. Mas se estiver não deve estar fazendo efeito nenhum por conta do uso excessivo de maconha. Vergonhoso. Deplorável! Esteja aonde estiver sua mãe deve estar morrendo de vergonha nesse exato momento.

*MINHA MÃE NA SUA NUVEM DO CÉU:
- Eu tô é rindo!*

- Espero que você ponha a mão na consciência e pense nos seus atos. E espero você e o Pedro no jantar de amanhã para uma conversa BEM séria. Às 20h em ponto. Não se atrasem.

E enfim ela encerra a ligação (que vai sair pra mais de duzentas pilas, querem apostar?!). Estou morrendo de vergonha num nível assim, galático! Só consigo me virar e olhar aterrorizada para o Pedro, que ainda está estendido no tapete da sala.

- Que foi? - me pergunta sem entender patavinas.
- ...lamento te dizer isso mas você foi intimado a conhecer a pior pessoa do mundo.
- E quem seria essa pessoa?
- A minha tia.

É, 2018 vai mesmo ser o meu ano, só que não. Mas segue o baile!


E SEGUE COM OS OUTROS EPISÓDIOS TAMBÉM:
{2T#2}
{2T#3}

You Might Also Like

0 comentários

Cacau dos Santos

©2015-2018 - Todos os direitos reservados.
Todas as imagens de filmes, séries e etc são marcas registradas dos seus respectivos proprietários.

Contato

Mail: oi@cacaudossantos.com
Phone/Zap: (21) 99993-1199

Formulário de contato