Licor de Cacau

Licor de Cacau - 1ª Temporada - #20 - Para de tentar fazer o barro acontecer, isso nunca vai pegar!

novembro 15, 2017Cacau dos Santos


(1) Sobre fundo preto surgem, em letras brancas, sucessivamente, as seguintes frases:

AVISO: A história a seguir contém linguagem atípica, palavrões, termos em inglês, muitos pontos de exclamação e referências da cultura pop e, devido ao seu conteúdo, este pode causar crises de risos e nostalgia aos leitores. Todos os personagens e eventos - mesmo aqueles baseados em pessoas reais - são fictícios. Se por ventura você se identificar com algo que foi escrito ou com alguém citado, isso significa que a sua loucura se parece um pouco com a minha e aproveite esse momento de coincidência para me seguir no instagram: @thecacaudossantos

(2) As frases desaparecem em fade e surge título da série seguida da primeira cena


LICOR DE CACAU
EPISÓDIO 20 – Para de tentar fazer o barro acontecer, isso nunca vai pegar!
Escrito por: Cacau dos Santos

Agência GRID - Barra da Tijuca
8 de novembro de 2017
11:49 am

Música de cena:


Pois é, Gregório quer mesmo ficar comigo, mas venho resistindo arduamente. Já lhe expliquei que, dados aos últimos acontecimentos, meu coração está fechado para balanço e não há previsão de retormar as atividades. Mas ele é insistente e agora, sempre que chego na agência, tem algum mimo que ele deixa em cima da minha mesa (o último foi um chocolate Lancy, um dos meus favoritos). E já faz 3 dias seguidos que almoçamos juntos na praça de alimentação do shopping (mas só almoçamos mesmo). E sempre que dá ele compartilha comigo as cápsulas de Vanilio que estão escondidas em sua gaveta (viramos cúmplices), e eu confesso que estou gostando dessa investida toda. Mas me envolver está fora de cogitação. Tô de boas assim.

- E o cinema, vai rolar ou não? - ele insiste.
- Pra que você quer me levar no cinema se já sabe que vai ficar no zero a zero, Gregório?! - revido.
- Isso é você quem tá dizendo... - responde com convicção de que vai virar o jogo.
- Tá se garantindo demais, rapaz.
- Se eu não for por mim, quem será?
- HAHAHA, boa!



Mas nosso "relacionamento" parece não estar agradando em nada a Regina, que está mais insuportável do que o de costume!

- Isso aqui não é Motel, não, ô! - diz ela bem alto ao nos ver conversando.
- Porra Regina, te mete na sua vida! - revida Gregório.
- E você aprenda a ter um pouco mais de postura profissional.
- Olha só quem fala, a mais sem noção da agência! - digo.
- E você é uma grossa! - ela revida.
- Prefiro mil vezes ser grossa do que ser uma escrota metida a besta feito você! - digo a agredindo verbalmente de novo.
- Despeitada!
- Mal amada!
- Rídicula!
- Recalcada!
- Desclassificada!
- Invejosa!

E a troca de veneno tava mais quente que motor de fusca e vos digo com toda a certeza que, dessa vez, iamos sair no tapa se não fossemos interrompidas por Tomaz:
- CHEGA! Vamos parar com a feira aqui, pode ser?! - pede ele já puto com o que vê.
- Ela não para, Tomaz! Como sempre fica se metendo onde não foi chamada e arranjando briga comigo e agora com o Gregório! - explico tentando me defender.
- Verdade, cara! Estavámos na nossa quando ela chegou lançando veneno. Assim não dá! - reclama Gregório.
- Gente, na moral, ninguém aqui é criança! Bora se respeitar nessa porra, caralho! Tá foda trabalhar assim! - pede Tomaz xingando pelos cotovelos. 
- Tá foda trabalhar com essa garota, isso sim! - digo apontando para as fuças de Regina.
- Tira o dedo na minha cara que você não é ninguém pra fazer isso! - ela ameaça.
- EU DISSE CHEGA, CARALHO! - berra Tomaz - Cara, sério, se vocês duas continuarem agindo assim eu vou ter de pedir para o Lipe substituir as duas! É isso o que vocês querem? Rodar da agência?!

Me calo na hora. Detesto a Regina mas ser demitida por sua causa é demais. Mas ela não parece se sentir ameaçada, pelo contrário, começa a debochar das palavras de Tomaz e ainda tira uma com a sua cara:
- Você? Pedir ao Lipe pra me demitir! HA HA HA, essa é boa...

E na maior tranquilidade, Regina dá as costas para nós e volta para a sua mesa. Essa segurança dela é mais do que suspeita. Não é possível, ela dá para o Lipe, só pode! Eles são amantes, agora eu tenho a certeza mais do que absoluta disso!

- Cacau e Greg, voltem para as suas mesas, temos de finalizar a campanha de Black Friday da Ice in Love... - pede Tomaz visivelmente sem-graça com o descaso de Regina.

Ele sabe de algo, eu sei que sabe. Sabe e não pode contar! Querem apostar? Eu ainda vou descobrir toda essa história que rola entre a Regina e o Lipe, Aaah se vou!



Meu apê em Laranjeiras
8h15 pm

Tô stalkeando o Facebook do Chouri? Tô stalkeando o Facebook do Chouri! Mas stalkeando de leve. Assim, aproveitando que ele não desfez a amizade e nem me bloqueou num acesso de fúria. Menos mal. Mas sinto que desde que a gente terminou ele anda jogando uns shades pra mim na sua timeline. Como tem foto dele com a Ana Julia Anãzinha Nervosa e uns posts enaltecendo o seu ego e mostrando o quanto ele é foda e que precisa ser uma mulher muita da idiota pra deixar um homão da porra desses escapar... OK Chouri, captei a vossa mensagem!

Sinto até uma vontade em revidar mas não vai valer a pena. Melhor fazer outra coisa mais interessante, como stalkear o perfil do Pedro! Mas stalkear de leve. 

Pê já tá mais suave na nave. Quase não posta nada e quando posta ou é sobre a mãe ou sobre alguma notícia que achou interessante compartilhar. A última foi sobre a importância da leitura e ponto de vista acerca da economia nos últimos anos... Aaah tá. 

Penso em lhe mandar uma outra mensagem mas me lembro que, até hoje, ele não respondeu a última que mandei e acabo fechando todas abas abertas no meu navegador.

- Aaaah que se foda, também! Eu vou mandar esses dois à merda! Só me deram dor de cabeça... mas que eu sinto saudades, eu sinto. Que bosta!... Cake vem aqui, vem dar um abraço na mamãe!

Cake apenas me olha e depois volta a dormir.

- Puxa Cake, até tu! Tô bem cotada no Tinder, hein.



Agência GRID - Barra da Tijuca
13 de novembro de 2017
1:45 pm

Valentina e Viriginia chegam na agência para uma reunião com Lipe e Erik. O canal da Tina não para de crescer, de ganhar mais seguidores e patrocinadores e Lipe não para de investir na imagem da minha amiga. Tô tão orgulhosa dela!

- Tina, Virgina, tudo bem?! Como estão? Entrem, fiquem a vontade. O Erik já está vindo para a nossa reunião - diz Lipe recebendo as duas com a maior pompa.
- Oi Lipe, tudo bem? Cadê a Cacau? - pergunta Valentina me procurando.
- AQUI! Eu tô aqui! - digo, indo em sua direção ao vê-la entrar a agência.
- Oi Cacau! - diz Tina esticando os braços para me receber.
- Oi Tina, que delícia te ter aqui! - digo me ajoelhando para lhe dar um forte abraço.

Abraço esse que já é secado por uma Regina ultra enfurecida! (Avisem a Ludmilla que É Hoje!)

Logo em seguida vou e cumprimento Virgina com outro forte abraço e logo Erik chega e chama a todas para reunião.

- Cacau, não quer se juntar a nós? - pergunta Lipe.
- Eu? Sério?! - levo um susto.
- Claro! Afinal foi você quem nos apresentou a Virginia e gostariamos de saber a sua opinião e ponto de vista sobre o canal no YouTube e como podemos trabalhar mais com a imagem dela nas redes sociais, principalmente no Instagram. Lembra daquela animação que você fez para o post de Black Friday do Kid Shoes? Ficou o máximo! Podiamos fazer algo semelhante para a Virginia mas já com a pegada de Natal.
- Aaah... eu acho ótimo! - digo ainda surpresa.
- Então, vamos para a sala de reunião conversar mais a respeito disso.

Lipe só está fazendo esse teatro todo porque quer mostrar a Valentina o quanto sua best tem um papel importante na GRID e na assessoria de impressa de seu canal no YouTube mas é tudo mentira. Nem estou a par do que eles andam fazendo com relação a esse projeto do Vantele Sob Rodas, só sei dos últimos acontecimentos porque a própria Valentina é quem me contou. Mas finjo que estou por dentro de tudo pois quero mesmo participar da reunião e, de quebra, tentar pegar uma "fatia do bolo", tentar ser a designer que vai cuidar da parte visual do insta da minha amiga ;)

Mas foi só Lipe fazer a proposta de me juntar a eles para que, na mesma hora, Regina começasse a me fuzilar com os olhos! Sério, se ela pudesse me matar naquele momento, ela me mataria! Quando percebo a raiva que ela está sentindo, é aí que eu empino o meu nariz e sigo com todos até a sala de reunião. Mas antes de entrar e bater a porta, me viro e olho com deboche para Regina. 


Ela, óbvio, fica mais puta ainda!



PRONTO, A GUERRA ESTÁ MAIS DO QUE DECLARADA!


4h06 pm
Reunião super produtiva, deveria ter terminado às 14h30 e acabou às 16h! Me despeço de Valentina e Virigina e volto para a minha mesa. Mas antes que eu possa sentar a bundinha na minha cadeira, já sou verbalmente atacada por uma Regina visivelmente descontrolada:
- Deve ser muito legal ter uma amiga alejada que garante o seu emprego...
- DOBRE ESSA SUA LÍNGUA FELINA ANTES DE FALAR DA VALENTINA, SUA CRETINA! - respondo furiosa, indo em sua direção.
- EU FALO O QUE EU QUISER, DE QUEM EU QUISER E A HORA QUE EU BEM QUISER! - responde Regina aos berros.
- Garota eu já tô cansada de você! SEU DEMÔNIO! Do momento em que eu coloquei os pés nessa agência até hoje você só sabe me infernizar! Por que, Regina? Me diz por que esse descaso todo comigo se eu nunca te fiz nada?
- Porque você não merece estar aqui! NÃO ERA PARA VOCÊ TER SIDO CONTRATADA!
- Regina cala a boca! - pede Tomaz já se levantando de sua cadeira.
- Como assim não era para eu ter sido contratada? Do que é que você tá falando? - questiono.
- Regina... pensa bem no que você pretende falar! - alerta Tomaz.
- Você é rídicula! Se acha a tal, a bam bam bam mas não passa de um blefe! É irresponsável, sem talento, uma péssima designer. Se não fosse pela sua amiguinha alejada, você jamais teria entrado na GRID!
- Já chega, Regina! Cala a boca! - pede Tomaz a segurando pelo braço.

Mas Regina revida lhe dando um empurrão.

- TIRA AS MÃOS DE MIM! NÃO OUSE ME TOCAR! - ela berra.

MEO DEOS a mina tá MUITO LOCA! Tá mesmo com o satanás no corpo!

- Você quer mesmo saber por quê veio parar aqui na Grid, KKU?! - ela ironiza colocando a mão na cintura.
- Regina eu já mandei você parar! - pede Tomaz, em vão.

Seja lá o que for, ela vai falar!

- Quer mesmo saber por quê você foi contratada?!

E a agência toda para pra prestar atenção, até Gleide sai da recepcão curiosa para ouvir o babado. Até eu estou aflita para saber o grande QUÊ do PIRAQUÊ que ela tem para revelar!

- Você foi contratada só porque é amiga da sua amiga! Porque você conhece a Valentina! O Lipe viu a repercusão toda que tava tendo a história dela na mídia e viu nisso uma ótima oportunidade para prestar assessoria à Valentina. Mas para chegar nela, ele precisava de você! Você foi um estepe e, em troca, ele te deu o emprego. Só por causa disso!
- OI?! - eu questiono.
- Ele usou você, sua idiota! O emprego era uma desculpa para poder chegar na sua amiguinha pois ele sabia que ela não iria dizer não à você. Foi isso! E deu certo! Ele te contratou e, logo em seguida, pediu para você lhe apresentar a Valentina e assim se tornar seu Assessor de Impressa e ganhar visibilidade na mídia. Pronto! Você não entrou aqui por meritos próprios, entrou porque convinha a GRID. Entendeu agora?

Silêncio total. Regina me deu um soco muito grande e isso sem encostrar 1 dedo em mim. Mas é claro, faz todo sentindo! Quando fui entrevistada o Lipe não gostou de mim. Eu me lembro! Mas dias depois a história da Valentina estorou e ele entrou em contato perguntando se eu ainda estava disponível e me ofereceu a vaga de designer... claro, faz sentido! PUTA QUE PARIU, A PIRANHA TÁ MESMO CERTO!

- Eu não te suporto porque você ficou com uma vaga que deveria ser de alguém que a merecia de verdade. Entrou aqui para ser usada e fica se achando a tal mas na verdade você não é porra nenhuma! Nem boa designer você é, seus trabalhos são fracos, você é toda micha e mais ou menos...
- Já chega, Regina, deu! - Pede Tomaz indo em sua direção.
- Deu nada, tô farta dessa tonta e de seu ego inflado!

Mas o discurso duro e venenoso de Regina é interrompido por um Lipe que sai furioso de sua sala e começa a lhe confrontar:
- Regina cala a boca agora. 
- EU NÃO VOU ME CALAR! - ela berra novamente.
- EU MANDEI VOCÊ CALAR A BOCA AGORA! C-A-L-A-A-B-O-C-A-A-G-O-R-A!
- ...

E enfim ela se cala. A empresa toda se cala, na verdade.

- EU QUERO DEIXAR UMA COISA BEM CLARA, AQUI - diz Lipe em voz alta e olhando para todos ao seu redor - O DONO DESSA EMPRESA SOU EU! QUEM DÁ AS ORDENS AQUI SOU EU! QUEM DEVE CHAMAR A ATENÇÃO DE OUTROS FUNCIONÁRIOS SOU EU! E QUEM ESCOLHE QUEM ENTRA E QUEM SAÍ SOU EU! E A ESCOLHA DE CADA UM DE VOCÊS FOI FEITA ATRAVÉS DE SUAS QUALIFICAÇÕES PROFISSIONAIS E ISSO NADA TEM A VER SE VOCÊS TEM CONTATOS OU NÃO QUE POSSAM SE TORNAR CLIENTES POTÊNCIAS. ESTAMOS ENTENDIDOS?!
- HÁ! Até parece que é assim que as coisas funcionam... - diz Regina cruzando os braços e debochando dos dizeres de Lipe.
- PORRA REGINA, VOCÊ TÁ PEDINDO PRA SAIR!

Aí até que enfim ela vai ser demitida! \o/

- Pedir pra sair? Sério? Você vai me demitir?!
- VOU! VOU SIM! POR QUE, NÃO ACREDITA?!
- Ótimo Lipe, me demite! VAMOS! ME DEMITE! NA FRENTE DE TODO MUNDO! ME DEMITE... e eu conto tudo para o papai.

PAPAI?!!!!

WHAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAT?!!



E todo mundo fica abasbaquado com aquilo.



Menos Tomaz que, na verdade, parece extretamente constrangido.



Peraê... espera um pouco aí... Lipe e Regina... são irmão?!!!... MAS É ÓBVIO! É ISSO! ESSES PUTOS SÃO IRMÃOS! Por isso ele nunca a demitiu e levou em Banho-Maria o comportamento dessa vaca!

- Vai Lipe, me demite e eu conto para o papai o que você fez. Daí eu quero ver quem é que vai ficar te bancando enquanto você brinca de ser chefe de agência.

E Lipe se cala. Regina conseguiu humilhar até o próprio irmão perante seus funcionários. CRUZ CREDO QUE SER HUMANO MAIS ASQUEROSO!

Sem muito o que dizer, Lipe a puxa pelo braço e a arrasta até a sua sala, onde tranca a porta e começa uma discussão fervorosa lá dentro!

Todos estão chocados com o que acabaram de ver e ouvir. Eu principalmente! Estou chocada, sem chão e muito, MUITO constrangida. Então é isso, minha contratação é uma farsa!

- Cacau, vem aqui... - pede Gregório me puxando pela cintura e me levando até a cozinha. 

E na cozinha:
- Greg... Meu Deus... agora tudo faz sentido, eu fui usada. Ele só me contratou porque queria o contato da Valentina. Claro!
- Não Cacau, não pensa assim...
- Como "não pensa assim"? COMO "NÃO PENSA ASSIM"?! A Regina tá absolutamente certa! E agora as peças se encaixaram! Aí Meu Deus que vergonha! - falo tampando o rosto com as mãos.

Sou tomada por uma raiva tão grande que não resisto e começo a chorar.

- Calma Cacau. Não chora, por favor. Aqui, toma uma água e...
- Você sabia?! - perguntando tirando as mãos do rosto.
- O QUÊ? EU? NÃO! - ele se assusta - Não sabia de nada!
- Mesmo?!
- Mesmo! Não sabia nem que eles eram irmãos! Pra mim eles tavam se pegando! Ou, sei lá, ele devia alguma coisa pra ela e, em troca, ele a mantinha aqui na agência.
- Será que mais alguém sabia disso?
- ... eu acho que o Tomaz sabia... - diz Greg em voz baixa e olhando para os lados para ter a certeza que ninguém o ouviu.
- É, o Tomaz não me pareceu muito surpreso com a revelação do grau de parentesco dos dois... e nem quando essa cretina jogou na minha cara que só fui contratada por causa da Valentina... Aí Meo Deos que humilhação!

E choro, de novo, de raiva!

- Cacau bota uma coisa na sua cabeça de uma vez por todas: você ganhou esse emprego porque mereceu! Você é sim uma boa designer! Não se deixe envenenar pela Regina, ela é recalcada pra caramba! Fez o que fez por inveja pura. E mesmo se você entrou aqui pelo motivos errados, permaneceu porque mostrou o seu potêncial e ponto! Aceita que você é uma ótima profissional e que isso irrita a Regina!

E Gregório está certo!

- Gregório você está certo! - digo.
- Eu sei disso! Agora enxugue essas lágrimas e vamos voltar para as nossas mesas e ver no que essa briga entre o Lipe e a Regina vai dar.

E quando voltamos para o nosso setor, há um silêncio constrangedor. Contatos visuais são evitados e eu só consigo sentar em minha cadeira e fixar meu olhar na tela do computador. Minha vontade é ir embora mesmo e nunca mais voltar mas não posso simplesmente abandonar o meu trabalho... não sem antes saber a que fim vai levar todo esse bapho!

40 minutos depois e eis que Regina sai da sala de Lipe. Com os olhos vermelhos (dá pra vê que chorou) e a cara amarrada, ela para na minha frente, respira fundo e manda um sonoro e falso pedido de desculpas:
- ... me desculpa. Eu me descontrolei e não deveria ter dito o que disse e isso nunca mais vai se repetir. E peço desculpas a todo mundo da GRID, agi de uma maneira muito feia e rude.

Pedido falso de desculpas dado, ela volta para a sua mesa e enfurna a cara na tela do computador. Logo é a vez de Lipe me chamar:
- Cacau podemos conversar na minha sala?
- Claro, Lipe - digo com a voz mais séria do mundo.

Me levanto e vou até a sua sala. Lipe tranca a porta, me convida para se sentar em uma das cadeiras vagas e se senta a minha frente, em sua cadeira "de patrão". E logo começa com as explicações:
- Cacau, primeiro eu queria te pedir desculpas por tudo o que aconteceu. Tivemos uma reunião tão produtiva e achei que iriamos encerrar o dia de uma maneira mais leve mas me enganei. O comportamento da Regina foi inaceitável mas eu queria lhe explicar uma coisa muito importante: você não entrou aqui porque você é amiga da Valentina e nem porque poderia nos aproximar dela, você entrou aqui porque é uma ótima profissional e a queriamos na nossa equipe.

Aham, tá legal. Me engana que eu gosto.

- De fato, você conhecer a Valentina foi um plus, mas não a razão principal da sua contratação. Nós somos profissionais e não trabalhamos dessa forma.

Não, imagina!

- Agora com relação a Regina ser minha irmã... isso também não é motivo para ela tratar os outros dessa maneira. Na verdade eu nunca quis revelar esse nosso grau de parentesco justamente para evitar o disse-me-disse aqui dentro e nem queria que meus funcionários ficassem com a impressão de que ela só está onde está por ser quem é e não por ser uma boa funcionário.

Claro, ela é uma "ótima" funcionária.

- Por isso nunca revelamos que somos irmão mas agora que já é de conhecimento geral, quero que saiba que ela já foi orientada a não lhe dirigir mais a palavra com grosseria e nem de fazer insinuações maldosas a respeito da sua contratação. 

Que ótimo isso, hein, camarada. Pena que levou esse tempo todo + uma humilhação publica para tomar essa atitude!

- Eu quero um clima harmonioso aqui dentro e quero que todos os meus funcionários convivam bem na agência. Tudo bem?
- Tudo bem Lipe. Claro - respondo séria.
- Ótimo Cacau. E mais uma vez desculpas por tudo isso o que aconteceu mas não se preocupe, essa cena não irá se repetir.
- Assim espero. 

Respiro fundo, me levanto e saio da sala de Lipe com sangue nos olhos e muita raiva no coração. Olho para o relógio e veho que já são 18h30. Ainda faltam 30 minutos para o fim do expediente mas me dou o luxo de sair mais cedo alegando que não me sinto bem e que vou pra casa. Não sou questionada e aí daquele que se atrever a me impedir de ir embora. 

Regina me lança um último olhar de ódio. Revido com um olhar de desprezo. Depois lhe dou as costas como resposta e vou embora. No caminho pra casa recebo um WhatsApp de Gregório.

GREG: Já tá no metrô? Quer sair pra beber?
EU: Já tô dentro do vagão, já. Valeu o convite mas tudo o que eu quero agora é ir pra casa, tomar um banho, me jogar na cama e esquecer que esse dia maldito aconteceu.

E é o que eu faço, vou pra casa e, ao chegar, abraço Cake bem forte. Depois me jogo debaixo do chuveiro, tomo um banho frio e, por fim, enrolada na toalha, me jogo em cima da cama. Cake pula em cima de mim, a abraço forte de novo e assim apagamos num sono profundo, as duas. 

Sonho com minha mãe... não me lembro muito bem o que acontecia nele ou o que ela me falava, só me lembro que ela estava toda de branca e estávamos as duas sentadas na areia de uma praia, olhando para o mar. Acordo com lágrimas nos olhos e com o cheiro dela por todo o quarto. Fico emocionada. Aaaah mãe, que falta você faz... nessas horas o seu colo era o meu melhor aconchego. 

Agência GRID - Barra da Tijuca
14 de novembro de 2017
10:22 am

Regina é sempre uma das primeiras a chegar na agência e até agora nada dela. E claro que a fofoca já está correndo solta. Uns dizem que ela deve estar doente, outros que ela está constrangida com o barraco que armou na tarde anterior, e outros suspeitam de que ela tenha sido demitida ou pediu demissão.

- Ser demitida, a Regina? Até parece. Gente, ela é irmã do Lipe, né! Jamais isso vai rolar! - afirmar Valéria.
- Também acho que não rolou demissão, bom não da parte do Lipe. Pode ter rolado dela ter pedido demissão... - afirma Fred.
- Duvido. Regina é orgulhosa demais para desistir dessa maneira. Agora mesmo é que ela vai querer ficar para me infernizar a vida! - afirmo.

E eis que, no meio do ratatá, Lipe aparece.

- Bom dia, gente - cumprimenta todo cheio de dentes e sorrisos.
- Bom dia!!!!!! - todo mundo responde ao mesmo tempo.
- Ainda bem que todos estão aqui, assim aproveito e dou o comunicado de uma vez. É sobre a Regina.

Silêncio e atenção total. O que será que aconteceu com essa xarope?!

- Então gente, ontem no final do expediente eu e a Regina tivemos outra conversa...

Tecla SAP: brigaram novamente!

- ... e nós chegamos a conclusão de que é melhor ela trabalhar home office. Então a partir de hoje ela atende todos os clientes direto de casa e só vem aqui na GRID uma vez na semana. E quem quiser ou precisar falar com ela, é só chamar no grupo de trabalho do WhatsApp ou pelo Skype. Beleza?

Beleza? BELEZA?!.... SUPER BELEZA! ALELUIA, ME LIVREI DESSE EMBUSTE!


A felicidade é nítida, tá estampada na minha cara! Chego a deixar Lipe sem graça com minha reação mas não ligo. Quero mais é que ele se exploda! Ele e sua irmãzinha escrota! Aliás tô pensando seriamente em meter um processo nesses dois bundas rachadas. Mas enfim, menos um problema para me aborrecer, agora sim vou até aceitar aquele convite do Gregório de tomar uma depois do expediente.

E é o que a gente faz, final do expediente e vamos até o Na Pressão Chopperia para bebermorar!

- Um brinde a pseudo-saída da Regina! - digo erguendo o copo.
- Um brinde a sua paz de espírito! - diz Gregório batendo o seu copo, de leve, no meu.
- Aí Gregório, te contar uma coisa, a GRID não é a empresa na qual eu sonho eu crescer e criar raízes mas eu queria muito que a minha estadia ali dentro fosse mais branda mas a Regina nunca colaborou pra isso. Agora que ela vai ficar trabalhando de casa eu sinto que tudo vai ser melhor. Mais leve, sabe? Sem aquele azedume na minha cola. Mas volto a repetir, uma pena ela sempre ter me tratado dessa maneira, se tivesse me dado uma chance nós duas podiamos até ter sido amigas. 
- Bom Cacau, se a amizade de vocês ia ou não ia dar certo nós nunca vamos saber, o que é certo é que o Lipe tá com o cu na mão com tudo isso o que aconteceu. Mas eles que se fodam e vamos parar de falar de trabalho! Diz aí, você terminou mesmo com aquele babaquinha lá que tem uma banda?
- O Chouri?!
- É, esse aí. Terminou mesmo o seu namoro com ele?
- Terminei, por que?
- Aaah porque você sabe que eu sempre quis te dar uns pegas mas com aquele Espantalho do Fandangos em cima, não ia rolar. Quero saber se o caminho tá mesmo livre? - pergunta meio que se jogando pra cima da minha pessoa.
- Gregório desiste! Já disse que, depois desse rolo todo com o Chouri e o Pedro, o meu coração está fechado para balanço e sem previsão de retomar os trabalhos! - afirmo dando um gole significativo no meu chopp.
- Tá mas quem disse que a gente vai casar ou algo do gênero? Só vamos nos pegar, nos curtir e depois disso é seguir com o baile!
- ... seguir com o baile?
- É, segue o baile, boneca!
- No, Thanks. Tô de boas sentada no sofá de casa ao invés de "seguir com o baile".
- Cacau meu bem, eu não sei se já te falei mas eu quero começar outra série...
Levo um susto com a mudança brusca de assunto mas até gosto pois assim ele para de insistir em me dar uns pegas. Inocente, pergunto:
- Jura? Qual série?
- A série de beijos que vou dar nessa sua boca!
- WHAAAAT?! HAHAHAHAHAHAHA!

E não resisto e caio na gargalhada!

- Porra Gregório, é sério que você vai mandar essas Cantadas do WhatsApp pra cima de moá?!
- É, vai que cola...


- Essa foi ótima... manda outra que tá engraçado! - peço enquanto dou outro gole na minha cerva geladinha.
- Aaah não sei, tô com uma dúvida aqui...
- Dúvida? Qual dúvida?
- O certo é "vamo" se beijar ou "vamos" se beijar?!
- Oh God!... OUTRA!
- Viu quem começou a namorar?
- Quem?
- Tu e eu!
- HAHAHAHAHAHAHA! OUTRA!
- Gata você não é Celebridade mas é Da Cor do Pecado!
- HAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!!! OUTRA!

E a cada cantada citada, era um gole de chopp mandado pra dentro e olha que ele mandou foi muuuuuuuuita cantada! Tantas, mas tantas, mas tantas que, de repente, estávamos na minha casa, em cima da minha cama, com Gregório sem roupa e... O QUÊ?!


Meu apê em Laranjeiras
15 de novembro de 2017
6:22 am

Não, não pode ser? Eu não posso ter feito isso?! Eu não posso ter dormido com o meu colega de trabalho! Não, não e NÃO! MIL VEZES NÃO!

Esfrego os olhos várias vezes afim de fazer Gregório desaparecer do meu quarto mas nada. E Cake está no pé da cama, nos observando, com aquele olhar de julgamento, como quem diz por telepatia: "Que coisa feia você fez, mamãe".

AÍ NÃO! NÃO!

E Gregório acorda, com uma expressão de felicidade e satisfação. Claro! Dá aquela espriguiçada gostosa que ocupa quase toda a minha cama (ô sujeito espaçoso), depois se vira pra mim com um sorriso maroto, apoia a cabeça em um dos braços e diz:
- Bom dia, bebê.
- Gregório seu filho da mãe, o quê é que você me fez fazer?!
- Nada que você não quisesse...
- MAS EU NÃO QUERIA, GREGÓRIO! NÃO QUERIA E VOCÊ SABE DISSO! - digo aos berros.
- Aaah Cacau, para com a palhaçada! Claro que queria! Tava super afim! Se insinuando pra mim, rindo das minhas cantadas, tava toda facinha e nem adianta negar.
- EU TINHA BEBIDO, SEU ENERGÚMENO! 
- A bebida só fez liberar o que você estava sentindo... aliás a gente bem que podia repetir o que rolou ontem a noite... - fala já se jogando pra cima de mim.

Furiosa, lhe dou um empurrão e, em seguida, me enrolo no lençou e me levanto da cama.

- Gregório já chega, vai embora! Isso o que aconteceu foi um erro e não vai nunca mais se repetir! ENTENDEU?!
- HAHA, tá zoeira, né?! - ele ri com um ar de deboche.
- Eu tô com cara de quem tá de zoeira? VAZA, CARA! Vacilo teu abusar de mim bêbada mas comigo sóbria isso não vai acontecer!
- É sério isso? Depois de tudo agora vai ficar se vitimizando e vai me culpar? Aaah faça-me o favor, né!
- Cara eu te falei umas mil vezes que te queria só como amigo e não tava afim de me envolver com ninguém agora. Você insistiu porque quis.
- E você cedeu porque quis também. Quer saber, cansei de você. Toda sonsinha, toda problemática, tremendo saco de vacilo, vai te catar, vai!

E puto ele se levanta, pega sua roupa do chão, a veste em tempo recorde e sai do meu apartamento bufando de raiva. 

Só sinto o constrangimento percorrer todo o meu corpo naquele momento. A pernas ficam bambas, mal consigo ficar de pé. Me sento no chão e começo a chorar descontroladamente. Cake corre e se pula no meu colo e começa a lamber minhas lágrimas, como quem diz "Não chora, mamãe. Vai dar tudo certo". 

A agarro e a abraço bem forte. Mano do céu, que cagada! QUE CAGADA! O VACILO DO ANO! Eu poderia ter feito tudo, ABSOLUTAMENTE TUDO! Menos dormir com o meu colega de trabalho, bom agora é ex-colega. Me sinto tão mal que nem vou trabalhar, mando um WhatsApp no grupo de trabalho com um caô colossal:
EU: Tô menstruada e com cólicas. Só apareço amanhã.

Lipe visualiza e responde com um simples e sonoro:
LIPE: OK.

Não sei se ele engoliu essa, acho que não, mas ele não está numa posição de me criticar, não depois do que a sua queridissíma irmã fez comigo.

Passo o dia inteiro deitada no sofá, ora chorando ora comendo tudo quanto é tipo de porcaria. 


E assistindo a vários filmes água-com-açúcar no Netflix. Vou de "O Amor Não Tira Férias", passando por "Vestida pra Casar", "O Melhor Amigo da Noiva", "Nunca Fui Beijada", "Amor a Toda Prova", "O Lado Bom da Vida" e encerro as considerações com "Vicky Cristina Barcelo". Esse último um soco no estômago. 

Eu odeio o Woody Allen como pessoa, é um narigudo miserável e pedófilo e merecia apodrecer numa cela fria e imunda de uma cadeia. Mas como cineasta, o maldito é genial! As frases desse filme ficaram martelando na minha cabeça por toda a madrugada mas uma em especial me fez rever vários pontos da minha vida:
 Cristina é uma mulher que não sabe o que quer,
mas sabe muito bem o que não quer.
...é, assim como Cristina eu também não sei o que quero, mas sei exatamente o que não quero! E o que eu não quero é perder a amizade do Chouri, não quero perder o amor do Pedro, não quero trabalhar nesse mal estar com a Regina... não quero mais trabalhar na GRID sabendo que minha contratação é uma grande farsa. E não quero começar 2018 cometendo os mesmos erros de 2017. Aliás falta muito para esse ano de merda acabar?



Agência GRID - Barra da Tijuca
16 de novembro de 2017
11:02 am



Peço desculpas sinceras a Gregório e explico mais uma vez, mas dessa vez mais séria e com mais segurança, que não quero me envolver com outra pessoa enquanto estiver com meus sentimentos bagunçados. Admito que, mesmo querendo só a sua amizade, eu gostava e aceitava as suas cantadas mas isso foi mega errado. Ele entende. Fica puto mas entende. E nós meio que fazemos as pazes e damos o assunto por encerrado.

Entro no facebook e defaço a amizade tanto com Chouri quanto com Pedro. Não é legal e nem saudável ficar stalkeando a vida dos dois. É melhor assim, vai me ajudar no processo de desapego.

Depois abro o meu currículo e dou uma atualizada nas informações. Feito isso o encaminho para as vagas que achei mais coerentes. Tomará conseguir uma resposta antes do fim do ano.

E por fim mando uma mensagem para a Dra. Luiza marcando uma nova consulta. Pois é, tá na hora de bater aquele papinho com a minha psicóloga.

Feito (tudo) isso, me volto para o meu trabalho. Incrível como, se você tira meia hora para resolver sua vida, os jobs se acumulam de uma maneira louca! Mas tudo bem, segue o baile!... Aí Meo Deos, peguei o bordão do Gregório, SEGUE O BAILE! Só me faltava mais essa...

E eis que meu celular vibra. Mensagem do Pedro... Pedro?! PEDRO! Mas... e quando vou ler:
PEDRO: PQ vc desfez amizade comigo no face?

Aaah que ótimo, tô tentando seguir com o baile, descobrir o que quero pois já sei o que não quero e tentando fazer o barro acontecer e eis que Pedro resurge para complicar ainda mais com meus sentimentos. Assim não há referência pop que sustente!

You Might Also Like

0 comentários

Cacau dos Santos

©2015-2018 - Todos os direitos reservados.
Todas as imagens de filmes, séries e etc são marcas registradas dos seus respectivos proprietários.

Contato

Mail: oi@cacaudossantos.com
Phone/Zap: (21) 99993-1199

Formulário de contato