Bem-vindos ao meu site!

Cacau dos Santos

Designer Web Designer Cool Hunter Mídias Sociais e nas horas vagas... Blogueira!

30 outubro 2017

Licor de Cacau - 1ª Temporada - #19 - Fica, vai ter bolo!

  • outubro 30, 2017
  • by


(1) Sobre fundo preto surgem, em letras brancas, sucessivamente, as seguintes frases:

AVISO: A história a seguir contém linguagem atípica, palavrões, termos em inglês, muitos pontos de exclamação e referências da cultura pop e, devido ao seu conteúdo, este pode causar crises de risos e nostalgia aos leitores. Todos os personagens e eventos - mesmo aqueles baseados em pessoas reais - são fictícios. Se por ventura você se identificar com algo que foi escrito ou com alguém citado, isso significa que a sua loucura se parece um pouco com a minha e aproveite esse momento de coincidência para me seguir no instagram: @thecacaudossantos

(2) As frases desaparecem em fade e surge título da série seguida da primeira cena


LICOR DE CACAU 
EPISÓDIO 19 – Fica, vai ter bolo!
Escrito por: Cacau dos Santos

Música de cena:


Eu sei que eu errei feio mas estou devastada desde que terminei com o Chouri no último final de semana. E não falo com Pedro desde o ocorrido no Rock in Rio. Por causa do meu fogo no rabo acabei ficando sem os dois.

O tempo tá nublado, começa a choviscar. Sempre chove quando eu estou triste. Digo que a meterologia acompanha o meu humor: se estou feliz então faz sol de 40 graus, se estou triste então chove. Não ligo para a chuvinha que insiste em cair e a enfrento sem o meu guarda-chuva mesmo e vou andando pela rua molhada, pisando numa poça aqui e outra ali afim de me animar um cadiquinho mas nada.

Vou andando até chegar no metrô do Largo do Machado e, por fim, chego na Barra. Sou a terceira a entrar na agência nessa manhã de segunda-feira. Gleide e Greg já estão lá.

- Bom dia... - digo com a voz um pouco triste.
- Bom dia Cacauzinha. O que houve? Tá com uma carinha tão jurubel - observa Gleidinha.
- Tá tudo bem, Glei Glei. Eu só...
- ... só?

As palavras fugiram de novo. E lá vem as lágrimas!

- Glei Glei... me abraça! - peço aos prantos.
- Aí minha Nossa Senhora!

E Gleide corre e me dá o abraço mais forte e caloroso do mundo. Um abraço de mãe! Era disso o que eu precisava, um abraço de mãe!


Enfio a cabeça em seu ombro e dano a chorar. Choro tudo o que tenho direito. Extravaso mesmo.

- Menina, seja lá o que tenha acontecido, vai passar. Nessa vida tudo passa, até uva passa! - ela me diz ainda me segurando forte em seus braços.
- ...hum... hehe... HEHE.. HEHEHEHEHEHEHE!!! - e dano a rir. A piada foi boa, vai.

E passado o choro e a pequena crise de riso, eu me solto do abraço de Gleidinha. A agradeço com um beijo na bochecha e corro para o banheiro para jogar uma água no rosto e limpar qualquer vestigio de tristeza. Não quero que mais ninguém me veja assim. Rosto limpo, passo uma base na pele, taco um pouco de pó compacto, passo um rímel nos cílios, um batom vermelho M.A.C no lábios e voilá! Tô ótima (por fora)!

Volto para o meu setor e vejo que Greg me espera, encostado na minha cadeira. Está segurando dois copinhos de café e ofere um deles pra mim.

- Acho que você precisa de um desses. Aqui, Vanilio, um dos seus favoritos que eu sei - diz enquanto estende a mão para me entregar o café.
- É! Adoro esse sabor. Como sabe disso? - pergunto um pouco abasbaquada.
- Porque você só faz café dessa capsula.

E fazemos um brinde com nossos cafés.

- A vida, que passa igual a uma uva passa - brinca Gregório.
- A vida e as capsulas de café Vanilio.

Acho que depois dessa o Greg não vai mais ficar de birra comigo. UFA! Já me basta a Regina me atazanando as ideias.



3h30 pm
Chouri me manda um WhatsApp perguntando se não pode passar mais tarde no meu apê para pegar umas coisas que deixou lá. Digo que tudo bem e às 20h nos encontramos no meu cafofo.

- Oi - diz ele um pouco sem graça ao entrar no meu apê.
- Oi, tudo bem? - pergunto num tom mais animadinho.

Ele entra, de cabeça baixa, e é recebido com euforia por Cake. Ela gosta mesmo dele.

- Oi Cake! Vem aqui, vem... - e Chouri a pega no colo e ela lhe enche de lambidas de amor. Vai ser difícil pra minha bichinha ficar longe de Chouri à partir de agora.
- Eu já separei as suas coisas e as coloquei ali na sacola - digo apontando para o grande saco amarelo da Forever 21 que está em cima do sofá - Mas se quiser dar uma olhada e vê se não esqueci nada, pode ficar a vontade.
- Ah, valeu... - e ele coloca Cake no chão e vai em direção a sacola.

A abre, dá uma rápida conferida e depois dá de ombros.

- Acho que tá tudo aqui. Confio em você. Mas se der falta por alguma coisa eu te aviso e você guarda pra mim, pode ser? - pergunta.
- Claro Chouri.
- Valeu... aaah sim, meu pijama.
- Seu pijama?! - me assusto.
- É, meu pijama, do kit de “Boas Vindas a minha Casa e Cama”. O que você me deu no Dia dos Namorados.
- Aaaah tá, seu pijama! Eu tinha esquecido... acho que o botei pra lavar. Calma aí, vou verificar na máquina.
- Não, tudo bem, eu pego depois. Junto com o travesseiro.
- Travesseiro?! - me assusto de novo.
- É, o travesseiro com a frona personalizada que fez pra mim.
- Peraí, você vai querer levar o travesseiro também?
- Vou! Você me deu, oras!
- Aaah Chouri, faz favor! Levar um travesseiro!
- E o que é que tem?!
- Daqui a pouco você vai querer levar a Cake também porque ela gosta mais de você do que de mim.
- Levo mesmo se for o caso.
- VOCÊ QUE NÃO SE ATREVA! - ameaço pegando a Cake no colo.
- Tô zoando, Camila! Até parece que ia tirar a Cake de você!
- ...
- ...

Silêncio por alguns segundos, e eis que caímos na gargalhada!
- HAHAHAHAHAHAHAHA!
- HAHAHAHAHAHAHAHA!

Mas depois ficamos em silêncio de novo. Aquele silêncio constrangedor. Porra eu vou sentir falta dessa zoeira que rola entre nós.

- Eu vou pegar seu travesseiro... - digo com a voz cabisbaixa enquanto coloco a Cake no chão.
- Deixa prá lá. Bobagem da minha parte querer isso.
- Não é bobagem, é seu travesseiro, comprei pra você.
- Tudo bem, eu pego ele depois, com o meu pijama.
- Tudo bem, você quem sabe...
- ...Posso passar aqui no sábado a tarde ou no domingo de manhã, antes do show do Red Hot, para pegar essas paradas. Aliás você ainda vai no RIR?
- Não Chouri, não vou. É melhor eu... você sabe.
- Uh...

E dá pra ver que ele se decepciona com a minha decisão de não ir mais no RIR. Não tenho mais cabeça pra isso e já basta o que houve no dia da Gaga!

- Aliás se souber de alguém que queria comprar o meu ingresso, pode passar o meu contato - digo.
- Na verdade eu sei de alguém sim.
- Ah é, quem?
- A Ana Júlia.

AAAAAAAAAAAAAFF! Claro! Tinha de ser a Ana Júlia anãzinha raivosa!

- Ela vai comigo e com o pessoal mas não tá conseguindo comprar ingresso. Me dá o seu aí que vendo pra ela. Depois te dou o dinheiro ou faço uma transferência online. Posso até fazer agora se você quiser.

E ele larga a sacola no chão, pega o celular do bolso, abre o aplicativo do seu banco e clica na opção  TRANSFERÊNCIA ONLINE.

- Quer quanto por ele?
- Bom... o mesmo que paguei... R$455.
- É inteiro?!
- É sim.
- Porra!... Tá, beleza...

E ele começa a fazer a transferência online.

- Chouri, não precisa. Eu...
- Não. Tá de boas, depois ela me paga... aí, foi. Transferência feita. Cadê o ingresso?

Nossa, que agilidade! Ele quer mesmo que a Ana Júlia vá com ele no RIR. Vou até meu quarto, abro meu armário, pego o envelope personalizado com a pulseira/ingresso dentro, volto para a sala e entrego tudo a Chouri.
- Aqui.
- Valeu gata... Camila... foi mal, é força do hábito - e, de novo, ele fica sem graça.
-  Tudo bem Chouri. Sério.

E ficamos naquele silêncio constrangedor mais uma vez. Que saco isso, viu.

- Bom, é melhor eu ir. Se cuida, tá bom? - diz ele pegando a sacola amarela do chão.
- Você também, se cuida... aaah, e pode passar aqui no sábado pra pegar o seu pijama e o seu travesseiro.
- Tá, eu passo. Te ligo antes para marcamos isso melhor.
- Tá.

E meio sem jeito e mega sem graça, nos despedimos com um abraço. Chouri vai embora e Cake começa a chorar. A pego no colo e tento lhe consolar:
- Tá tudo bem, Cake. Vai dar tudo certo.

Será? Será mesmo que vai dar tudo certo?




Meu apê em Laranjeiras
23 de setembro de 2017
11h08 am

Chouri aparece para pegar o resto das suas coisas. O recebo ainda de pijamas. É sábado e no sábado eu só acordo depois do meio-dia então ainda é muito cedo pra mim.

- Entra aí, seu pijama tá limpo... - digo com voz de sono e os olhinhos fechados.
- Cê tá bem? - pergunta ele assustado.
- Tô, tô bem sim. Só com sono. Ainda fui dormir tarde ontem, fiquei vendo o show do Bon Jovi pelo Multishow. Antes tivesse ido dormir. Achei bem bosta a apresentação.
- Eu curtir. Foi melhor que o show de 2013.
- Cê achou? Aaah me poupe! Show bom foi o do Aerosmith, do Alice Cooper, até o Def Leppard foi do caralho! Mas Bon Jovi...
- Peraê! PE-RA-Ê! Você gostou do Def Leppard?! CAÔ!
- ADOREI! Chouri, o baterista só tem um braço! Eu tenho dois e não faço nem 1 terço do que aquele cara faz! E quando eles tocaram aquela música de Motel, foi o máximo!
- Música de Motel?!
- É! Aquele que sempre toca na JB FM! "Eu não quero tocar em você, oh baby! E fazer seu jogo vai me deixar louco! Sei que você pensa o amor é do seu jeito, coração quebrado e orgulho inteiro! Amar assim e jamais dizer Adeus! Já não é mais a grande surpresa! Viver assim e se moder de amor!"


E Chouri cai na gargalhada.

- Qual foi?! Vem me dizer que quando eles começaram a tocar LOVE BITES você não cantou a versão brasileira?
- Claro que não!
- Pois eu cantei e a plenos pulmões porque LOVE BITES é MORDIDA DE AMOR e não o contrário!

E emendamos um papo tão gostoso que nem vimos a hora passar. E quando fomos nos dar conta já era umas 14h30.

- Cara olha a hora, eu preciso ir, tô enchendo o seu saco, né? - diz ele.
- Não, nada a ver! Foi bem legal falar com você. Para com isso, nós podemos ser amigos, não podemos?
- Podemos?
- Podemos! Claro que podemos! Bom, eu acho que podemos. E você?
- É, acho que podemos sim. Só que...
- ...Só que...?
- ... Você sabe que não é isso o que eu quero...
- Você não quer mais ser meu amigo, Chouri?! - me assusto e, ao mesmo tempo, fico magoada.
- Não. Nunca quis. Eu quero mais que isso.

Música de cena:


- Você sabe que, o que eu sempre quis foi ter você pra mim... - diz ele se aproximando de mim e segurando, de leve, o meu rosto.

- Chouri... - pronto, já começo a tremer igual gelatina verde da Royal!
- Coê gata, eu sei que você ainda gosta do tal de Pedro mas eu sei que você gosta de mim também. E eu sei que eu posso te fazer esquecer esse Zé-Ruela!
- Chouri... - digo tremendo mais ainda.
- Eu sim posso te fazer feliz de verdade...

E antes que eu possa pensar ou dizer qualquer coisa, a gente já sai se pegando forte. Para a felicidade da Cake!


Pronto, voltamos! E culpo o Def Leppard e a influência de Mordida de Amor!



5h33 pm
Estamos deitados na minha cama, um de frente para o outro, e estou dizendo a Chouri tudo o que aconteceu desde que liguei bêbada para Pedro e cantei Someone Like You para ele e confessei meus sentimentos:
- ...e foi isso, nos beijamos e quando me dei conta do que estava fazendo eu saí de lá correndo e nunca mais troquei uma vírgula com ele. E eu juro, eu tô muito arrependida por tudo e sei que fui sacana contigo. Me desculpa.
- ...

Chouri fica calado e pensativo por alguns segundos.

Ele respira fundo, se senta na cama e fica olhando para mim. Eu faço o mesmo, me levanto, respiro fundo e fico olhando séria (e ansiosa) para ele. Até que, depois de mais um longo e profundo suspiro, ele abre o jogo:
- Bom, eu também fui sacana com você...
- Oi?! - me assusto.
- Eu também fiz uma coisa errada e nunca te contei nada.
- Coisa errada? Que coisa errada?!

Que coisa errada? Como assim coisa errada, BRASEO?!

- Camila... eu transei com a Ana Júlia.
- QUÊ?!

WHAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAT?!


- É... a gente se pegou naquela viagem pra Sampa...
- FILHO DA MÃE MISERÁVEL CAFAJESTE BILTRE! - digo lhe dando um empurrão e levantando da cama.

Pronto, o barraco tá armado.

- Gata, me ouve... - pede vindo atrás de mim.
- EU AQUI ME REMOENDO DE REMORSO PORQUE BEIJEI O PEDRO E VOCÊ FOI PRA CAMA COM AQUELA... ANÃ SAFADA!

Eu quis dizer PUTA mesma.

- Gata, por favor...
- GATA É O CARALHO! SAÍ DAQUI AGORA! 
- Camila...
- EU NÃO ACREDITO QUE EU ME SENTI CULPADA ESSE TEMPO TODO QUANDO VOCÊ TAVA MAIS SUJO QUE PAU DE GALINHEIRO NESSA HISTÓRIA! SAÍ DAQUI, CHOURI! SAI DAQUI! - digo aos berros e já chorando feito um bebê.
- Camila para e me escuta, por favor! - pede Chouri me segurando pelos braços.
- NÃO, ME SOLTA!

Mas ele não solta e ainda me sacode para ver se me acalmo.

- PORRA, ESCUTA CARALHO! Eu errei, eu sei, admito! Errei feio! Mas eu tinha bebido! Muito! Tá, não justificava mas foi o que aconteceu. Depois do show a gente saiu pra comemorar e eu enchi a cara e quando dei por mim já tinha rolado. Foi a maior cagada da história mas não dá pra apagar o que houve. Eu conversei com a Ana Júlia, expliquei que tô afimzão de você e que não ia terminar contigo e que ia seguir sendo só amigo dela. Ela entedeu e a história morreu. Ela sabe que não sinto nada por ela, que gosto é de você e ponto! Eu errei, você errou, os dois estão errados e a gente deveria se perdoar e recomeçar do zero. Porque é isso o que eu quero e eu sei que é isso o que você quer também senão não teria ficado comigo de novo.
- Chouri me larga! - digo me afastando e bufando de ódio - eu errei, sim, mas não dei para o Pedro!
- Por falta de oportunidade...
- É O QUE SEU CRETINO?
- Porra Camila admite, você teria ido pra cama com ele se tivesse a oportunidade, sim! Mas vamos esquecer isso, por favor! Vamos deixar o passado pra trás e começar do zero à partir de agora! Eu gosto de você, caralho! Eu não quero te perder assim! Eu...
- VOCÊ O QUE, SEU PUTO? VOCÊ O-KÊ?
- Eu... tcheee... ti... tititi....

Iiih, gaguejou!

- FALA, PORRA! - exijo já virada no Jiraya.
- EU TE AMO, PORRA!
- AAAAAH!



Música de cena:



Olha... por essa eu não esperava.

- ... MAS VOCÊ TRANSOU COM A ANA JÚLIA, CARALHO! - digo lhe dando um soco no peito e segurando as lágrimas.
- E VOCÊ FICOU COM O PEDRO AO SOM DE LADY GAGA E AINDA CANTOU ADELE PRA ELE! PORRA TU NUNCA CANTOU ADELE PRA MIM! TU NUNCA NEM CANTOU "ATIREI O PAU NO GATO" PRA MIM, CARALHO!
- AAAH CARALHO, VOCÊ TÁ TODO ERRADO!
- AAAH CARALHO, VOCÊ TAMBÉM TÁ! NÃO É NENHUMA SANTINHA, NÃO!
- SEU PUTO!
- ESCROTA!
- NOJENTO!
- SAFADA!
- IMBECIL!
- SÍNICA!
- MALDITO!
- EU TE AMO!
- TAMBÉM TE AMO, SEU IDIOTA! - digo me jogando em cima dele.

Pronto, voltamos de novo! E dessa vez é pra valer!



10h08 pm

O que ficou acordado foi:
- Seremos totalmente sinceros um com o outro;
- Nada de puladas de cerca, o lance agora é sermos mesmo fieis nesse relacionamento;
- Nada mais de amizade com a Ana Júlia, assuntos com ela só profissionais;
- Nada mais de amizades com o Pedro, assuntos com ele só em caso de extrema urgencia ou envolvendo caso de vida ou morte;
- A Cake é minha.

E é isso.

- Mas Rock in Rio a Ana Júlia vai comigo. Ela tá com o seu ingresso e já está tudo armado com a galera - ele explica me abraçando bem forte. Acho que tá com medo de levar outro tapa.
- OK, Rock in Rio será a única e última excessão mas eu juro, EU JURO PELA MINHA MÃE MORTA, que se você aprontar eu corto teu pau fora!
- Eu não vou aprontar, eu juro! E ela sabe que eu gosto só de você.
- É bom saber mesmo... aaah se arrependimento matasse... pra que fui vender meu ingresso justamente pra ela?!
- Se quiser eu vendo o meu também.
- Não Chouri, você adora o Red Hot, tá falando desse show a um tempão. Não é pra tanto... mas se você aprontar...
- Corta meu pau fora, já saquei... Gata é de você que eu gosto, tá bom?
- ...tá bom.

Então tá bom!



24 de setembro de 2017
11h14 pm

Eu tô acompanhando todo o RIR pela Multishow, e meio que stalkeando o Chouri pelas redes sociais. Ele tá mais feliz que pinto no lixo. O problema é que está feliz ao lado dela - Ana Julia Anãzinha Raivosa. AÍ QUE ÓDIO! QUE ÓDIO!

Mas Chouri tá cumprindo o dever de casa direitinho, me mandando WhatsApp sempre que pode, com aúdios e vídeos e demonstrando que está ao lado de Ana Júlia mas não com a Ana Júlia. Ainda bem que Felipe e Davi estão com eles e posso arrancar algumas infos de meus 2 detetives de plantão

CONVERSA NO WHATSAPP COM DAVI
EU: E aí, como está "O Alvo"?
DAVI: "O Alvo" está bebendo uma Heineken e reclamando pra caralho aqui porque ele acha o Jared Leto um pau-no-cu.
EU: BLZ pq eu também acho o Jared Leto um pau-no-cu. Agora e quanto a anãzinha raivosa?
DAVI: Ela tá sentada na grama sintética, mexendo no celular. Ela também acha o Jared Leto um pau-no-cu e não está prestando atenção no show.
EU: A FODA-SE O QUE ELA ACHA. A QUERO LONGE DO MEU HOMEM!
DAVI: 😂😂😂 Cacau só vc mesma pra me fazer rir dessa situação toda. Relaxa, os 2 tão de boas. A última coisa que deve rolar hoje é pegação entre eles.

E, de fato, não houve pegação, só outro show épico do Red Hot Chili Peppers.

Fim do Rock in Rio, Chouri veio direto para o meu apê (a meu pedido), chegou de madrugada destruído mas feliz da vida! Se jogou com aquela roupa imunda e tudo em cima da minha cama. QUIS MORRER COM AQUILO! Mas ao vê-lo com a expressão mais satisfeita do mundo, não teve como lhe dar uma bronca. Pelo contrário, lhe dei um beijo na testa e voltei a dormir de conchinha com o meu boy. Aaah o amor...



3 de novembro de 2017

É aniversário do Chouri! Sim! Hoje meu boy completa 33 anos e pra comemorar vai rolar uma pequena festa na casa dele, com direito a bolo de nutella encomendado pela Regina (mãe de Chouri).

A social foi marcada para às 19h, eu cheguei às 16h para ajudar os meninos a arrumarem o apê e às 18h50 eis que a campainha toca, anunciando a chegada do primeiro convidado.

- Eu atendo! - digo toda animada, indo em direção a porta.

E ao abrir... BANDO DE ÁGUA FRIA... é ninguém menos que Ana Julia Anãzinha Raivosa, acompanhada de seu pai, "O Músico de Idolo de Chouri". AAAH fala sério! Não acredito que ele convidou essa dupla e que eles foram os primeiros a chegar!

- Oi... - diz ela mega sem-graça ao me ver.
- Olá Ana Júlia - respondo mega sério olhando pra ela de cima a baixo e de baixo pra cima.

Quenga.

- Entrem - respondo abrindo ainda mais a porta e dando espaço para os dois passarem.

Ótimo, a noite promete.

Os deixo na sala e vou até o quarto de Chouri para avisar da chegada dos dois.

- Ana Júlia tá aí com o pai - digo a ele num tom ríspido.
- Legal... - ele diz mega constrangido.
- Por que você a convidou, hein? E o nosso acordo?
- Eu tive de convidar, Camila. O pai dela soube da minha festa e não dava para chamá-lo sem chamar a filha. Porra, ele é meu amigo e ia pegar mal só convidar um e ignorar o outro.
- E eu sou sua namorada, custa me respeitar? - pergunto.
- Gata...
- Gata nada! Depois a gente vai ter uma séria conversa a respeito disso.

E furiosa, dou as costas a Chouri e saio de seu quarto e me infurno na cozinha, afim de evitar Ana Júlia e seu pai. Aí que constrangimento, viu.

Ataco a bandeja de Doritos e começo a beliscar o salgadinho numa tentativa boba de me acalmar. Logo Chouri aparece.

- Gata entende, o pai dela não faz a mínima ideia do que houve. E nem é pra saber, imagina a merda que vai dar se descobrir que eu e ela nos pegamos...
- Tivesse pensado nisso antes de comer a filha do seu ídolo - digo sem olhar em seus olhos.
- Camila por favor, a gente tá indo super bem no nosso namoro, não estraga tudo agora - pede me puxando pela cintura - ainda mais hoje que é meu aniversário. Não vamos brigar e sim botar pra foder, caralho!
- Foder... isso inclui seus convidados, é? Vai comer a Ana Júlia de novo? - ironizou.
- Eu vou é te comer com força se continuar nesse drama!

E Chouri me agarra e começar a beijar meu pescoço, fazendo cócegas!

- PARA CHOURI! PARA! TÁ FAZENDO COSQUINHA! - berro me contorcendo toda feito a garota do exorcista!

Sério gente, não sei lidar com cócegas! Se alguém se aproxima da minha axila eu fico assim:


TERRÍVEL! Vou me urinar de tanto rir!

- CHOURI PARA POR FAVOR! HAHAHAHAHAHAHA! - imploro gargalhando!
- Vai parar com essa palhaçada toda?! - Ele pergunta ainda com a cabeça enfiada no meu pescoço.
- EU VOU! EU JURO! MAS PARA POR FAVOR!!!!

E ele então para com as cosquinhas e eu com a histeria. UFA! Ri tanto que molhei a calcinha.

- Gata pela última vez, eu gosto é de você, tá certo?
- Tá certo...

E fazemos as pazes com um beijo e vamos de mãos dadas até a sala, para o nítido desanimo de Ana Júlia. Isso mesmo vaca, sofra com o nosso amor!


Música de cena: 


9h05 pm

Toda a galera convidada já chegou e o apê dos meninos está bombando. É muita cerveja, muita maconha, muita pizza caseira e muito Doritos rolando. Ou seja, a vibe tá ótima!

Tem o grupinho que tá arriscando um som no karaokê, tem o grupinho que tá na varando conversando sobre a situação política no país, tem o grupinho que tá no canto da cozinha falando sobre a última eliminação do Master Chef, tem o grupinho do celular que não para de checar as redes sociais... eu tô no grupinho que se juntou pra jogar UNO. Jogo maldito! Davi foi me ensinar como se joga essa buçanha e agora tô viciada!

- Amarelo 3 - jogo.
- Amarelo 6, Verde 6, Azul 6. Carta VOLTAR. Azul 6. Ganhei.
- PORRA DAVI, EU TE ODEIO!... Quero revanche.
- Bora!

Mas o jogo é interrompido pelo celular que começa a tocar. O pego para ver quem ousa me ligar justamente agora que... puta que pariu, é o Pedro!

Exito por alguns segundos mas acabo atendendo assim mesmo.

- Alô? - perguntando um pouco assustada.
- Camila! - ele responde meio ríspido.
- Pedro? O que houve?
- O que houve?... Houve que você bagunçou com a minha cabeça, sabia?!
- Hein?!

Caramba, Pedro tá bêbado... Pedro tá me ligando bêbado! Sério isso?! Já vi essa cena em algum lugar mas com os papéis invertidos.

- Camila, cara... você voltou para esse babaca do tal de Chouri? É isso mesmo? Você tá de sacanagem comigo!
- Pedro... eu... onde você está?
- E interessa onde eu estou? O que interessa é o que eu estou falando! Você me sacaneou bonito, garota! A minha mãe doente e você me corneando enquanto eu estava longe. Daí eu te dou outra chance, você fica comigo no Rock in Rio e depois me deixa sozinho e ainda volta para esse anencéfalo! Isso só pode ser uma brincadeira de muito mal gosto! Você não tem um pingo de consideração pelos outros, não é mesmo? Você é uma ingrata insensível que passa por cima dos sentimentos alheios sem remorços. Seu coração é duro, frio, peludo e com dentes! Quer saber... vai-te a merda.
- PEDRO!

E ele desliga na minha cara. Simples assim. Taí mais uma prova de que bebida + créditos no celular = desabafos sinceros. Ou seja, dá merda!

Fico abalada e sem chão. Davi logo percebe que algo aconteceu e pergunta quem era ao telefone:
- Ninguém - respondo segurando o choro - Me dá licença um segundinho, preciso de um pouco de ar...

Me levanto e vou para fora da casa para me recompor. Não quero que ninguém perceba que estou chorando. Corro o máximo que posso e paro no portão do prédio dos meninos. O choro é mais forte que eu e as lágrimas escorrem feito uma torneira quebrada.

Mas que merda, eu não fazia a mínima ideia que havia magoado tanto assim o Pedro. Quer dizer, eu... eu fiz tudo errado! Não só com ele mas com o Chouri também e aquela ligação me fez perceber algo que é nítido: eu gosto dos dois... mas gosto mais do Pedro.

De repente sinto uma mão pousar de leve no meu ombro. Me viro para ver quem é e dou de cara com um Chouri assustado.

- Gata, o que foi? O Davi me disse que você recebeu uma ligação e que saiu correndo, chorando. Quem era?
- Era o Pedro... - digo sem exitar.
- Pedro? E o que esse cara queria?
- Me ofender.
- QUÊ?
- Me ofender, Chouri. Ele tá puto porque voltei com você.
- AAAAH essa boa! Essa é muito boa! Ele tenta te tirar de mim e depois fica putinho porque você tá comigo agora!
- Ele não tentou me tirar de você, Chouri. Eu que tentei voltar pra ele.
- É O QUÊ?

Hora da verdade:
- Eu sempre gostei dele, Chouri. Sempre. Nunca deixei de amá-lo. Mas nunca tive coragem de ser 100% sincera sobre os meus sentimentos. E quando o Pedro foi embora eu sofri em silêncio. Daí você apareceu e preencheu esse vazio que havia dentro de mim. E eu gostei. Gostei de tudo, de cada segundo que passamos juntos, e eu realmente desenvolvi um sentimento especial por você... mas não é amor. Não um amor como o que eu sinto pelo Pedro. É diferente, é especial... mas por ele é maior. E eu errei em não ter sido honesta com você mas nem eu sabia ao certo o que estava sentindo até agora. Eu não soube identificar as coisas. Me desculpa. Me desculpa por favor mas eu não posso continuar seguindo em frente com esse namoro enquanto não resolver essa bagunça que está o meu coração.

Pronto, falei. Botei toda a verdade pra fora. Parece que tirei uma  bigorda de cima das minhas costas! Mas essa bigorna acabou indo parar em cima de Chouri, que está com a cara mais dura e mais fechada que já vi na vida. Dá pra ver que ele está com muita raiva. Periga até me bater... AÍ MEO DEOS ele vai me bater... não, peraí...

- Só pra você saber eu fiquei com a Ana Júlia, de novo, no Rock in Rio. E paguei 100 paus para o Davi e o Felipe não te falarem nada. Você foi corna mais de uma vez e vai sair dessa com a cabeça com mais chifres que eu.

OK, essa doeu. Mas eu mereci. Não digo nada, só fico ali parada, abasquada, olhando para a cara de fúria do Chouri.

De repente Felipe aparece no portão e grita pelo nome do amigo:
- ANTÔNIO, VEM CARA! TÁ NA HORA DE CANTAR PARABÉNS! JÁ TÃO ASCENDENDO AS VELAS AQUI! ANDA! VEM CACAU! BORA COMER BOLO! TÔ COM FOME E QUERO COMER O BOLO DO ANTÔNIO!

Recado dado, ele volta para dentro do apartamento. Chouri não fala nada, só me lança o último olhar de fúria e entra. Eu contino ali, parada, abasbaquada e de coração partido.

Do lado de fora eu ouço os convidados cantando PARABÉNS PRA VOCÊ. Não tenho coragem de entrar, nem pra pegar a minha bolsa que ficou lá dentro. Apenas dou as costas e vou embora aos prantos.

Que forma cruel foi essa de terminarmos o nosso relacionamento mas acho que foi melhor assim. Pelo menos as mentiras acabaram e as máscaras caíram.

♫ They say: You're a little much for me
You're a liability
You're a little much for me
So they pull back, make other plans
I understand, I'm a liability
Get you wild, make you leave
I'm a little much for
E-a-na-na-na, everyone ♫



4 de novembro de 2017
3h21 pm
Meu apê em Laranjeiras

Davi veio aqui e me entregou a minha bolsa que havia deixado no quarto de Chouri e aproveitou para pegar umas coisas dele que ainda estavam comigo. É, Chouri tá tão puto que não quer vir aqui fazer isso e enviou o amigo para cumprir com o dever de encerrar todas as considerações.

- Olha Cacau, eu não sei ao certo o que houve mas eu quero que saiba que eu lamento muito por você e o Antônio terem terminado. Ele gosta mesmo de você. Ele tá bolado e tal mas seja lá o que tenha rolado eu acho que seria legal você conversar com o cara e tentarem se entender - fala Davi.
- Valeu Davi mas nesse momento eu preciso de um tempo sozinha para colocar as ideias no lugar e seguir uma diretriz. Ficar com o Chouri agora só ia causar mais mentiras e aborrecimentos. É melhor assim, a gente terminar mesmo o namoro.
- Poxa... que pena. Gosto muito de você e tô torcendo para que tudo dê certo.

Nos damos um forte abraço e nos despedimos. Em seguida pego o celular e mando o seguinte WhatsApp para Pedro:
"Eu lamento muito que você se sinta dessa maneira. Eu nunca, JAMAIS, quis te magoar. Me envolvi com o Chouri porque nunca definimos o nosso relacionamento. Era tudo muito aberto. Você nunca me pediu em namoro, eu nunca disse que te amava, e quantas foram as vezes que dormimos juntos? Que trocamos beijos e caricias mas nunca falamos a respeito disso? Inúmeras vezes. Fui feliz assim, sem definir nada mas admito que deria ter deixado claro o que eu realmente queria mas tive tanto medo de ter meu coração partido novamente que me calei. A verdade é que depois que o C* me sacaneou, eu comecei a agir com indiferença e me fiz de durona. Mas eu não sou assim, sou uma romantica incurável e com coração de manteiga. Deveria ter assumido quem eu sou e ter amado da maneira que sei amor, intensamente. E ao não fazer isso eu enfiei os pés pelas mãos e te peço desculpas por toda essa bagunça. Quis os dois e estou sozinha. Bem feito pra mim. Mas vivendo e aprendendo. Agora eu vou tirar esse tempo para pôr a casinha em ordem e cuidar mais de mim também. E prometo te deixar em paz, como estou fazendo com o Chouri. Mas antes de partir eu só quero que você saiba de uma coisa: eu te amo, Pedro. E quero que você seja muito feliz nessa vida. E espero que um dia você me perdoe e quem sabe um dia a gente não possa ser amigos de verdade? Fica com Deus e um grande beijo".

Fazia tempo que não era tão sincera com as palavras.

A mensagem foi visualiza mas não respondida por Pedro. Isso não me surpreende. Penso em mandar uma mensagem para Chouri também mas desisto. O que está feito está feito e segue o baile.

Será que a Dra. Luiza tem hora livre essa semana?



6 de novembro de 2017
Agência GRID
10h03 am

Chego na agência louca por um café expresso, mas cadê as cápsulas Vanilio?... Aaah não, acabaram desse sabor! Droga, justamente a minha favorita teve de acabar primeiro!

De repente sinto alguém tocar no meu ombro. É Grégorio. Ele pede para eu esticar a mão. Acho o pedido estranho mas o faço e quando vou ver é a última cápsula de Vanilio.

- Guardei pra você - diz me mandando uma piscadela.


- Não creio... - falo com voz de boba.
- Pode crer...

Feliz, faço o café mas o divido em dois copinhos e ofereço um deles a Greg.

- Valeu, mas pode tomar tudo. Não conta pra ninguém mas tenho umas 10 cápsulas de Vanilio escondidas na minha gaveta - ele confessa.
- HAHAHAHA, Greg você é o melhor!
- HAHAHA, mas e aí, como foi o final de semana.
- Uma bosta, e o seu?
- Uma maravilha, melhor que o seu!
- Então brindemos a isso! - digo erguendo o copinho de café.
- Eu vi que o seu status no facebook mudou para solteira. Terminou com o aspirante a astro do rock, foi? - ele pergunta na lata.
- É, não estamos mais juntos... - respondo com uma voz mais ou menos porém já conformada.
- Que pena... mas sabe, pelo menos agora o caminho tá livre pra mim, não é mesmo?
- ...é o que, Gregório?
- Não tá afim de almoçar comigo e, sei lá, pegar um cinema mais tarde?

Música de cena:


OLHO PARA A CÂMERA E FALO:
- É mole, eu tento escapar dos boys mas os boys não escapam de mim!

Eu gosto de brincar de ser blogueira e aqui eu vou compartilhar com vocês um pouco do meu trabalho como designer e cool hunter. E também vou mostrar as novidades do mundo atípico e como fazer para interagir com esse universo porque... né!

0 comentários:

Postar um comentário

@cacaudossantos
+55 21 9999-31199
Bairro das Laranjeiras, Rio de Janeiro - Brasil

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *