Licor de Cacau

Licor de Cacau - 1ª Temporada - #1 - F5

19:09Cacau dos Santos

Imagem: Unsplash

(1) Sobre fundo preto surgem, em letras brancas, sucessivamente, as seguintes frases:

AVISO: A história a seguir contém linguagem atípica, palavrões, termos em inglês, muitos pontos de exclamação e referências da cultura pop e, devido ao seu conteúdo, este pode causar crises de risos e nostalgia aos leitores. Todos os personagens e eventos - mesmo aqueles baseados em pessoas reais - são fictícios. Se por ventura você se identificar com algo que foi escrito ou com alguém citado, isso significa que a sua loucura se parece um pouco com a minha e aproveite esse momento de coincidência para me seguir no instagram: @thecacaudossantos

(2) As frases desaparecem em fade e surge título da série seguida da primeira cena

LICOR DE CACAU
EPISÓDIO 1 - F5
Escrito por: Cacau dos Santos

São Gonçalo - Tribobó 
23 de janeiro de 2007
2h33am

PLANO PANORÂMICONO NO QUARTO DE CACAU
Claro que são 2h33 da manhã e claro que acordei, afinal já faz parte do processo, acordar no meio da madrugada e não conseguir voltar a dormir. Nem vou insistir em forçar o sono dessa vez pois sei que não vai rolar. O melhor a se fazer é ligar o computador e ver quem tá online no messenger (tomará que o Pablo esteja!), mas antes vou no banheiro rapidinho porque ir no banheiro rapidinho antes de começar qualquer coisa faz parte. 

Até aí tá tudo de boas, levanto da cama, saio do meu quarto, passo pelo corredor e vou até o meu banheiro, e quando ascendo a luz... SURPRISE BITCH!



- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH!
- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH!
- PUTA QUE PARIU!
- AÍ GAROTA, que susto! Eu hein!

Sim, dou de cara... COMIGO MESMA! (Chichê de filme hollywoodiano, pode apostar sua conta do Netflix que sim)

- VOCÊ!... HAM... você...
- Aham, isso mesmo, eu sou o seu eu do futuro, sou o seu eu de daqui a 10 anos pra ser mais exata, e sim, isso é um daqueles encontros que você via nos filmes e seriados e sempre imaginou como seria se acontecesse na vida real. Então, tá acontecendo!
- Isso quer dizer que... você é o meu eu com...
- 33 anos. - E volto a me olhar no espelho e retomo a minha maquiagem, na maior tranquilidade, como se aquele encontro fosse a coisa mais normal do mundo.

Meu eu do passado ainda está naquele estado de basbaquice, mesmo assim começa com as observações e com as perguntas:
- E eu vou ter... CABELO CRESPO?! 
- É rainha do Braun* quente, finalmente a gente se deu conta de que nosso cabelo natural é bonito, é mais fácil de manter, da pra pintar a hora que quiser e no futuro o movimento afro vai estar com tudo e todas as negras vão ter orgulho da sua crespice e a senhorita não fugiu a regra. Aliás você também vai amar ser negra, vai dar mais valor a sua raça, vai parar de tentar se branquear... 
- Nem vem que não tem, colega, eu sou você e eu sei o que você pensa a respeito de você mesma mas tá de boa! Enfim você vai ver que os padrões errôneos impostos pela sua mãe são as coisas mais ridículas que existem, reflexo de uma sociedade racista, mas você vai descobrir o orgulho de ser negra. Aaah sim, e vai ficar mais gostosa se assumindo assim. - Respondo de dando aquela piscada de olho matuta.
- Então... mudando esse pensamento... eu vou ter um namorado no futuro?! - Pergunto numa euforia.
- Bom... não, vai não. Ainda vai estar solteira, mas sua vida amorosa vai estar bem mais agitada do que a do passado.
- Então... EU VOU PERDER A VIRGINDADE?! - Pergunto mais eufórica ainda, numa animação tão grande que quase molho a calcinha.
- VAI FLOR! - Responde meu eu do futuro tão animada quanto - Vai! Essa coisa de "morrer virgem" também é paranoia da sua cabeça por conta da manipulação de mamãe, aliás muitos dos seus problemas são por causa dela, cê sabe, né? Então, no futuro tudo isso vai passar e você vai ser feliz de verdade e vai transar legal!



- Então a minha mãe vai, FINALMENTE, me deixar em paz?!
- ... Tecnicamente sim! - Melhor que dizer "Nossa mãe vai morrer de câncer em 2013 e isso será o ponto de metamorfose da sua vida", vou deixar esse mero detalhe de lado. Por enquanto.
- Mas... eu vou perder a virgindade com o grande amor da minha vida? - A inocente quer saber.
- ... Aaaaah... não vai ser bem assim não... mas ô, o cara vai ser legal! Super gente fina! - Porra nenhuma mas também vamos poupá-la dos detalhes, né nação.
- E eu já vou ter saído de casa?
- Graças a Deus vai!
- AAAAH \o/

- E eu vou ser uma designer de sucesso?
- ... - Quê que eu digo, meu pai? - ...Não. - digo a verdade logo.
- Porra... 
- Mas ao chegar aos 33 anos você vai se dar conta de que tem potencial bastante pra fazer algo único.
- Mas eu já sei isso desde agora.
- Saber é uma coisa, pôr em prática é outra. DAH!
- Aaah tá, desculpa aí. 

E meu eu do futuro revira os olhos e se volta para o espelho e retoma a maquiagem.

- E eu já vou ter ido para os Estados Unidos? - meu eu do passado ainda insiste nas perguntas.
- Ainda não porque, vamos ser sinceras, você é um desastre pra juntar dinheiro né? - responde meu eu do futuro olhando o meu eu do passado direto nos olhos - Ao invés de colocar tudo numa conta poupança você vai gastar cada centavo que ganhar com roupa e sandália Melissas. OK que as Melissas te fazem feliz e te fazem se sentir mais fashion e descolada do que as demais mas teu gosto por coisas caras não ajuda muito a alcançar o objetivo de ir pra Nova Iorque. BUT, o bom é que, depois de morar sozinha, você vai se conscientizar com relação a dinheiro, vai aprender a investir em ações e tudo mais e vai começar a fazer viagens mas dentro da América do Sul.
- Da América do Sul?!
- É! Você vai para Buenos Aires! - meu eu do futuro exclama com euforia.
- BUENOS AIRES?! - meu eu do passado se assusta.
- É, Buenos Aires!
- Mas eu nem gosto da Argentina!
- Mas vai passar a gostar, vai até querer morar lá um tempo antes de se mudar de mala e cuia pra NY.
- QUE?
- É, tô te falando, garota! Seu gosto vai mudar e muito! Vai ser tornar mais peculiar, mais atípico...
- Mais o quê? 
- Aaah sim, seu vocabulário também vai mudar e você vai abraçar outras palavras e expressões e não há nada de mal em usar termos que ninguém usa. Lhe faz ser até mais refinada.
- Tá mas, PERAÊ, PERAÊ! Eu vou ter dinheiro, pelo menos?! Ou um emprego digno?! Vou conseguir trabalhar com editoração de revistas femininas? Ir para a Editora Abril?! Vou ter conhecido o AJ e os outros Backstreet Boys? Vou ter conhecido o homem da minha vida?! MEU PLANOS VÃO DAR CERTO?! ALGO DO QUE EU QUERO AGORA EU VOU CONSEGUIR NO FUTURO?! FALA ALGUMA COISA BOA PELO AMOR DE DEEEEEEEEEEEUS!!!!!!!!! 
- ... - Quê que eu digo, meu pai? - ... - Amor, vamos colocar da seguinte maneira: você vai ter o que merece e vai se tornar a pessoa que você deve ser ;) 
- AAAAH NÃO, PORRA! AAAAH NÃO, EU NÃO ESPEREI POR ESSE ENCONTRO PRA VOCÊ ME FALAR ESSAS FRASES DECORADAS! EU QUERO FATOS! QUERO VERDADES!
- Você quer a verdade então?
- QUERO!
- Então acorda.

E eu acordei. Num susto só. 


Rio de Janeiro - Laranjeiras (Graças a Deus!)
23 de janeiro de 2017
6h33 am

PUTA QUE SONHO! Mas eu sempre desejei isso quando era mais jovem, que meu eu do futuro se encontrasse com meu eu do passado e fizesse revelações bombásticas afim de alertar e/ou orientar para que eu fizesse as coisas definitivamente certas para garantir sucesso e triunfo! Mas hoje eu sei que, se esse encontro fosse ou for acontecer eu não ei de fazer esse monte de perguntas porque não vai levar a nada e eu não tenho mais esse necessidade de saber do meu futuro, tenho necessidade de viver omeu presente. Mas o mais estranho nisso tudo é que meu jeito de pensar e agir mudou drasticamente nos últimos 4 anos. Nem me reconheço mais. AINDA BEM! Porque eu era chata pra caralho!

E de repente já são 7h45, hora de levantar e ir pra labuta.

Playlist da correria matinal: KT Tunstal Hold on


Aí é aquilo, levanto da cama e faço minha prece enquanto Cake, que sempre acorda 1 hora antes de mim, fica mordendo o dedão do meu pé. Já me falaram que o cachorro morde os pés do dono porque isso o deixa mais calmo. Sendo assim Cake é o pet mais zen que existe no 336!

Depois corro pra cozinha e ligo a cafeteira e passo um café fresquinho, não sou ninguém sem meu café na parte da manhã tanto que minha xícara oficial de café vem escrito LORELAI (entendedores entenderão).

Do café corro para o meu banho, do banho escolho a roupa que vou usar e da roupa faço minha maquiagem, ou tento pois tá tão quente que não há base que vingue nesse rosto oleoso! Sério e isso me frusta pois eu não gastei uma baba numa base MAC pra não usá-la e ser vencida pelo suor! O jeito é passar só o protetor solar e me maquiar quando chegar no trabalho, debaixo do ar-condicionado que faz o clima ser glacial. Não vou negar, adoro.

Olho para o relógio e já são 8h45. Inacreditável, de manhã as horas passam em minutos ou eu que sou lenta demais... na verdade eu sou lenta demais mas prefiro culpar a velocidade das horas porque... né!

Me despeço da Cake, com o coração partido! Deixá-la sozinha, ainda mais sendo ela um filhote, é doloroso, mais pra mim do que pra ela, é claro. Essa sou eu deixando Cake sozinha em casa:



Despedidas feitas, desço e dou bom dia ao Seu Carlos, porteiro que fica na parte da manhã da portaria do condomínio. Um amor de pessoa, aquele velhinho que poderia se fantasiar de Papai Noel no Natal... será que ele já teve algum pensamento erótico comigo? Sim, porque se tem uma coisa que eu aprendi é que a maioria dos velhos são tarados e eu sou simpática demais com ele (e com todo mundo), e sempre abro um sorrisão ao lhe dar bom dia e vai que ele interpreta isso de uma maneira errada? Aí é aquilo, começo a crer que este homem já teve algum tipo de sonho erótico comigo. CRUZES! Melhor deixar essa suposição de lado e seguir meu caminho que ganho mais e já são 9h10 e vou chegar atrasada no trabalho, como sempre.

Corro para o ponto de ônibus, espero o 435 passar e este, claro, leva a vida (é sempre assim, quando você mais precisa do ônibus "X" ele demora a chegar, mas quando precisa do ônibus "Y" aí o ônibus "X", só pra lhe sacanear, passa de 5 em 5 minutos, quando não vem 1 atrás do outro!), e 20 minutos depois eis que o bendito chega! E às 10h25 eu já estou na agência, com 1 hora de 25 minutos de atraso mas parando para analisar que posso fazer meu horário de 10h às 19h48, então tecnicamente eu estou atrasada apenas 25 minutos. É, prefiro pensar na segunda opção. Dou bom dia a todos e vou direto para meu setor e sento na minha cadeira. Curto aquele arzinho gelado do ar-condicionado por uns 5 minutos e depois corro para o banheiro feminino para, enfim, fazer minha maquiagem, como disse eu não gastei uma grana numa base M.A.C em vão. Por favor! Maquiagem pronta, agora sim posso pegar no batente! Volto para o meu setor e faço aquela boa e velha primeira pergunta do dia ao Tavares:
- E aí, como estão as coisas?
E ele sempre me dá a boa e velha resposta:
- De boas, tudo traquilo.

Tavares é um exemplo de coordenador, calmo, inteligente, educado e da zoeira.
Depois viro para o Dennis e lhe dou o mais animado bom dia que vocês podem imaginar:
- Bom dia, Dennis!
- Bom dia Cacau!

Dennis e eu somos os designers do setor de criação e mídias socias, Tavares é nosso coordenador e também trabalha como designer. Somos só nós 3 na nossa equipe e funcionamos como uma pirâmide. Estou nessa profissão já vai fazer 10 anos e nunca tive uma equipe tão de boa e tão comprometida como tenho agora. Sou grata por trabalhar ao lado deles 2. Aliás sou grata por ter um trabalho, mesmo não sendo o mais perfeiro de todos, na verdade é bem puxado... na verdade eu detesto isso aqui! Estou na RJ Produções vai fazer 2 anos. Entrei aqui com muita luta, estava desempregada fazia 6 meses e sem 1 puto no bolso. Sério, não tinha grana nem pra comprar 1 bombom Serenata de Amor e, como se não bastasse, fui obrigada a voltar a morar na casa dos meus pais (agora só do meu pai) já que não tinha condições de pagar o aluguel da república. E meu pai já não me queria mais por perto pois estava vivendo seu sonho mais desejado que era o de estar ao lado de sua amante 45 anos mais nova que ele (o corpo de minha mãe mal havia esfriado e ele já tinha colocado a amante para deitar em sua cama. Lastimável). Me ter morando sob o mesmo teto que a amante era um balde de gelo dentro da cueca, ou seja, eu tava gongando todo o clima amoroso dos "pombinhos". Sim, meu pai é do tipo que prefere as putas do que família. E sim, tivemos vários atritos por causa disso (tínhamos antes de minha mãe morrer, por que não teríamos agora que ela partiu?). Cara eu tava muito na merda nessa época, e cogitei até no pior... mas eis que vi a vaga para designer na RJ Produções, mandei meu currículo + portfolio e depois de passar pelas 3 etapas do processo de seleção, eu fiquei com a vaga! E da vaga veio dinheiro, e do dinheiro veio a chance de sair, de novo, da casa do meu pai, mas claro que antes de partir (dessa vez de vez) eu lhe dei uma banana (e um dedo do meio) e o mandei tomar no c#! Rompendo qualquer tipo de relação com ele e deixando claro que não o considerava mais meu pai, a resposta foi recíproca.

Consegui alugar um conjugado no bairro das Laranjeiras, bairro esse onde nasci, cresci e vivi até meus 13 anos de idade e onde passei a melhor fase da minha vida (um bom filho a casa torna), e com isso as coisas foram se encaixando e eu enfim recuperei a felicidade que havia perdido. É, eu estava mesmo feliz, não tinha o emprego dos sonhos mas era com ele que eu obtinha o dinheiro que me sustentava. A quem vou negar, eu estava em ótima fase.

- Como é que foram as férias, Cacau? - me pergunta Tavares.
- Cara, foi tudo ótimo!

Saí de férias no dia 30 de dezembro, dia do meu aniversário, e aproveitei para viajar para o Uruguai e Argentina, fazer aquele trajeto que muitos fazem: primeiro Montevidéu e depois Buenos Aires. Fabricia, minha amiga de longas datas, foi comigo.

- Montevidéu é um lugar lindo, caro pra caralho, mas lindo!
- Caro?
- Pois é cara, caro. (que trava línguas! CARA-CARO) Tipo, uma Coca-Cola de 600ml custa 60 pesos uruguaios, isso, passando pra Real, nem é caro, mas em 1 dia tu gastas aí, sem brincadeira, uns 5 mil pesos com água, comida, passagem... um absurdo! Se não é a Fabricia para controlar os gastos, nós estávamos fodidos! Já Buenos Aires foi o oposto, você já esteve lá e sabe como é. Cara eu ainda vou morar naquele lugar (falei, não falei?).
- Argentina é mesmo maravilhoso.
- Mal cheguei e já estou pensando em voltar. E por aqui, como estão as coisas?
- Tá tudo bem.
- Seguraram bem as demandas?
- Seguramos sim, bem até demais, não é mesmo, Dennis?
- Até demais. - Concorda Dennis.

Senti um ar de ironia nessa afirmação aí.

- Como assim "até demais"?
- Então Cacau, estávamos esperando você voltar de viagem pra te contar a bomba.
- Bomba? Que bomba? Como assim bomba?
- Te prepara... perdemos a conta da Chega+
- WHAAAAAAAT?!
- Sim, os caras romperam o contrato.

Chega+ nada mais era do que nosso maior cliente. A maior franquia de supermercados, ou melhor, hipermercados que você pode imaginar. E a RJ Produções havia sido contratada para cuidar de toda a parte de mídia social deles e cabia a mim, como designer, criar posts, gifs e todo o material digital dessa franquia. Na moral, era um trabalho de corno! Nada estava bom o suficiente e eu perdia horas e ideias para criar 1 único post e eles levavam dias para dar um feedback e quando davam era sempre um "não gostei, refaz", e lá ia eu refazer algo sem um briefing adequando e depois de gastar toda a minha criatividade em algo que só meia dúzia de pessoas iria prestar atenção, o pessoal vinha com um sonoro "olha, faz igual esse post aqui que vi no instagram do concorrente que eu acho que vai ser melhor"... Really? Quer dizer, eu perdi horas, dias fazendo e refazendo uma arte para, no final, você me mandar copiar a ideia do concorrente?!... Bonito, vai chupar canavial de r#l@ que é melhor do que me mandar copiar o trabalho de alguém!... OK, essa não era a resposta verbal que dava ao cliente porque não sou louca a esse ponto, mas que pensava em falar isso, aaah eu pensava!

Enfim, Chega+ era um saco mas era deles que vinha o dinheiro do meu salário, e sem eles, como é que eu fico?!

- Mas Tavares, eu sou a Garota Chega+, fui contratada para cuidar só da demanda deles. O que é que vou fazer agora?
- Relaxa, com certeza vão me pedir para te passar o job de algum outro cliente.

E eu tentei relaxar, tentei mesmo, mas eu sabia que isso não ia acontecer. Eu sabia que não iam me jogar outro cliente porque não havia mais cliente "sobrando", toda a demanda havia sido dividida por igual. Ou seja, eu seria demitida. Na hora a ficha caiu junto com um pseudo-desespero.

- Ferrou, voltei de viagem não tem nem 1 semana e logo vai vir a fatura do cartão de crédito para pagar (como boa brasileira que sou, parcelei tudo 36x sem juros), depois tem as contas, o aluguel o condomínio, a Cake, a pobre da Cake que precisa de ração e vacinas e shampoo e brinquedos todo o básico para um filho de yorkshire... e tem meus gastos pessoais também, como é que vou comprar minha base M.A.C? E aquele guarda-roupa 2017 que já tava pensando em atualizar, e a comida, como fica? SOCORRO NÃO POSSO PERDER MEU EMPREGO AGORA! VOLTEI A SER FELIZ A POUCO TEMPO E JÁ QUEREM ME GONGAR COM ESSA RASTEIRA! CADIKÊ MEU PAI?

OK, vamos lá Camila, parou com a crise e ao invés de se apegar ao problema, apegue-se a solução.
E a solução é: procurar outro emprego!

Sim, vou atualizar meu currículo e enviá-lo as ofertas que estão por aí. Pronto! Quem sabe não consigo algo antes mesmo de se demitida?

É, quem nunca pensou e agiu como eu que atire o primeiro @. Essa era a melhor opção que eu tinha no momento e já que não havia demanda pra fazer no meu primeiro dia de volta ao batente, abri o illustrator e comecei a atualizar de maneira mais atípica e foda possível o meu currículo versão 2017.

Hora do almoço e aproveito para mandar um whatsapp para o Pedro:
EU: Oi Pe, tudo bem? Adivinha só, talvez eu seja demitida. Perdemos a conta da Chega+ e com isso eles devem me desligar da empresa.

Mensagem enviada e recebida, mas Pedro não a visualizou. No whatsapp consta “visto por último hoje às 8:45”, ele deve estar sem sinal no trabalho, como sempre, mas com certeza vai visualizar e me responder quando chegar em casa. Decido mandar uma mensagem para a Fabricia também:

EU: Mulher, cê não sabe da maior?
FABI: Que foi?
EU: Perdemos a conta da CHEGA+ e tenho quase certeza de que vou ser demitida
FABI: MENTIIIIIIRA! emoji de susto CARA QUE CARALHO!!!!
EU: NÉ
FABI: Mas peraê, vc tem certeza disso, cara?
EU: Tenho, te falando, vou rodar
FABI: ÁUDIO - Aaaah cara, se você sabe que vai ser demitida então, na boa, começa a procurar emprego, já vê as vagas no grupo do Facebook, no site de Vagas, InfoJobs e tudo mais, pra você não ter de ficar desempregada e com um monte de contas pra pagar e tal.
EU: ÁUDIO - Era justamente o que eu ia te falar, vou fazer isso mesmo, cara, ou melhor, já estou fazendo, já comecei a atualizar meu currículo e já dei uma olhada numas vagas e até o final do dia vou encaminhar o meu currículo. O foda é que é uma vaga mais merda que a outra. Os caras continuam exijindo mil e uma coisa de você e querem te pagar um sálario de R$ 1.500! Absurdo isso! Nossa profissão é muito desvalorizada nesse país. Quer dizer, todas são, né?
FABI: ÁUDIO - Pode crer, é isso mesmo, uma desvalorização, também fico revoltada com isso. Você trabalha tanto e ganha um salário tão rídiculo... por isso quero abrir um negócio. Ainda não sei de que mas vou fazer isso, e você vai entrar de sócia!
EU: ÁUDIO - Com certeza! Seja lá o que você tenha em mente eu vou te apoiar. Bom, vou voltar pro almoço e depois para a atualização do currículo, já que não tem job nenhum pra fazer então eu vou me jogar nos meus jobs pessoais. Mais tarde, quando chegar em casa, te mando outro whatsapp. Beijos
FABI: ÁUDIO - Beijos gata, se cuida!
EU: ÁUDIO - Aaaah sim, depois também te conto de um sonho muito bizarro mas muito engraçado comigo encontrando o meu eu de 10 anos atrás. Tipo esses encontros que rolam em filmes e séries. Você vai dar boas gargalhadas!
FABI: ÁUDIO - HAHAHAHAHA, fala depois sobre isso, sim, quero te ajudar a interpretar esse sonho. Beijos!

Áudios enviados, volto minha atenção para o meu almoço, e meus pensamentos de como deixar meu currículo o mais atrativo possível e tentar marcar um entrevista de emprego ainda essa semana pois se eu for demitida então isso deve rolar até o final do mês.

O dia correu mais tranquilo do que o esperado. Eu, literalmente, não fiz nada, só fui até o escritório para bater ponto mesmo. Frustrante. Sou workaholic, me julguem mas gosto de trabalhar, de produzir. Ok que trabalhei no meu currículo mas vocês entenderam o que eu quis dizer. Encerrei o expediente bem chateada. A RJ Produções fica na Tijuca, na Av. Maracaña pra ser mais exata. Quem conhece essa região sabe que sair tarde dali é perigoso, quer dizer qualquer hora se estando na Tijuca é perigoso, um festival de assaltos, eu mesma fui roubada 2 vezes ali naqueles lado, e já presenciei vários furtos, um absurdo! Por isso o celular só anda no lugar que considero mais seguro ever - o meu sutiã! De manhã, indo para o trabalho, antes de descer do ônibus eu escondo o celular no sutiã, a noite, voltando pra casa, assim que entro no ônibus eu tiro o celular de dentro do sutiã. Então, já dentro do 435, sento naquele banquinho solitário que fica atrás do motorista e de frete ao trocador, tiro meu celular de dentro do sutiã (para a alegria do trocador que ao ver a cena me come com os olhos), tiro da bolsa meu fonecórnio (porque eu acho que é preciso ter estilo até na hora de ouvir música e nada melhor do que um fone com design de chifre de unicórnio!), abro o Spotify e coloco numa playlist que se encaixa muito bem com aquele momento de reflexão, ou seja, abro o álbum do Radiohead.

Trilha da cena:



Durante a viagem de ônibus eu encosto a cabeça no vidro da janela e penso "que bosta". Até aquela manhã tudo estava em seu perfeito equilíbrio e agora cá estou sofrendo de demissão antecipada. O mais bizarro nisso tudo é que eu nem gosto desse trabalho! Na verdade eu odeio esse sistema hierarquico dessas empresas que acham que sugar a vida de seus funcionários e depois descartá-los é normal. Mas sem ele como farei pra pagar as contas? Voltar a freelar é uma opção, mas será que conseguirei clientes o suficiente para ter uma boa renda? E se conseguir, como explicar isso a minha família, que tem pensamentos ultrapassados e acham que o normal é você trabalhar para uma empresa de carteira assinada. Minha mãe se foi mas sim, eu ainda devo satisfação a alguns parentes que me amam e se preocupam comigo, com exceção do meu pai, é claro, sou órfã de pai vivo! Mas enfim, eram muitas as coisas que perturbavam a minha mente naquele momento sendo que nenhuma dessas coisa eram realmente concretas. Minha salvação desse dia louco foi chegar em casa e ver a Cake, pegar no colo aquele ser humaninho de pêlos e 4 patas é mesmo uma injeção de ânimo.

E a semana correu numa lerdeza que chegava a ser deprimente, houve só pequenos trabalhos a serem feitos, coisas que qualquer sobrinho com um photoshop instalado no PC faz de boas. O bom é que com tanto tempo livre eu consegui terminar o novo modelo do meu currículo! Não ficou perfeito como tinha em mente mas dadas as circunstâncias estava ótimo. Mandei para algumas vagas que encontrei e também para as vagas que meus amigos foram me marcando (sim, meu squad já estava atualizado dos fatos). Agora era só esperar os bons ventos soprarem ao meu favor mas já viram as coisas serem assim mamão com açúcar logo no primeiro episódio de uma série? Não, né.

Ironicamente falando foi só eu enviar meu currículo para uma vaga em potencial que o telefone da minha mesa tocou. Era a Cátia do RH, me chamando na sala dela para uma conversa. Seu tom de voz era triste, com isso nem preciso explicar a vocês que manjei na hora o que ela queria me dizer. Olhei para o lado e vi que Tavares não estava no seu posto e Dennis se mantinha com o rosto colado na tela do PC. Respirei fundo, levantei e fui até a sala do RH.

Ao entrar Cátia me aguardava sentada em sua cadeira e, ao seu lado, estava Tavares, ambos com uma expressão séria e de tristeza ao mesmo tempo. Cátia me explicou que a empresa estava passando por uma situação financeira muito delicada e por isso teria de fazer alguns cortes e isso incluía demitir 1 funcionário de cada setor, no caso do setor de design a pessoa escolhida para rodar fui eu. Como era de se esperar. Tavares explicou que não era isso o que ele queria, não era o que ninguém queria e minha demissão nada tinha a ver com questões pessoais, elogiou meu trabalho e deixou claro que, se num futuro eles precisassem contratar ou recontratar mais funcionários, eu era a primeira da lista. Eu acreditei em Tavares, trabalhei com ele por quase 2 anos, conheço sua índole e sei que o que ele disse é verdade e sei que o olhar triste de Cátia não é de falsidade. Agradeci, do fundo do meu coração, pela oportunidade que me foi dada e deixei claro que saia dali de queixo erguido e sem mágoa nenhuma, o que também era verdade. Os abracei bem forte e fui abraçada. Voltei para meu posto, juntei minhas coisas, limpei os docs pessoais que havia na memória do PC, me despedi de Dennis também com um abraço forte e fui embora sem olhar para traz. Como disse eu não gostava daquele trabalho mas também não ia lamentar ou sofrer pela perda deste. Foi como tinha de ser.

Ao chegar em casa eu abri meu e-mail e fui ver se havia alguma resposta de uma das empresas para a qual eu mandei meu currículo. Nada. Vi também se havia mais alguma nova vaga para a minha área. Nada também.

Abri uma garrafa de vinho, tomei um gole, olho para a Cake e lhe digo: "Fome não passaremos, mamãe vai dar um jeito". Ela me responde com um latido e uma abanada de rabo, vou interpretar isso como um apoio.

E enquanto estava ali, parada em pé, apoiada na pia da minha cozinha, com uma taça de vinha na mão e com minha cachorrinha me observando, me lembrei do sonho que tive no início da semana e do que havia dito ao meu eu de 10 anos atrás: você vai ter o que merece e vai se tornar a pessoa que você deve ser ;)

Então é isso? Eu mereço mais do que ser mais uma funcionária numa empresa sanguessuga que paga mal e enfim me tornei uma pessoa capaz de enxergar o meu potencial para seguir como autônoma?... Acho que não bebi vinho o suficiente para chegar numa conclusão adequada. Mais uma taça, por favor.


1 dia após a demissão eis que acordo me sentindo... feliz! Sim, feliz! Me dei conta de que estou tendo a chance de fazer algo novo com relação a minha carreira, algo que me deixe realmente satisfeita, algo que não me importe em trabalhar muito, pegar pesado mas ver um resultado bem mais satisfatório do antes. Percebi que chegou a hora de dar um F5 nas coisas... porque não criar um canal no youtube? Ou lançar uma linha de roupas alternativas?... Já sei, vou aproveitar minha habilidade culinária e abrir uma omeleteria! Vou ver se no serieonline.com tem os episódios das 3 primeiras temporadas de O Négocio** e vou começar a mamar nas tetas do marketing e empreendedorismo! ... Opa, episódio novo de BLACK MIRROR... só por hoje meus planos de carreira de sucesso podem esperar... Qual foi, é BLACK MIRROR! Não me julguem!




*Braun é uma escova modeladora que ajuda a alisar os cabelos, igual a chapinha, e é ótimo para franjas e para deixar bem os fios do cabelo bem esticados. Sim, usei muuuuuuuuuuuuuuito esse treco e não me orgulho disso!
 **O Negócio é uma série da HBO Brasil que fala sobre 3 prostitutas de luxo que decidem aplicar estratégia de marketing na sua profissão afim de capitarem mais clientes e ganhar mais dinheiro. É tipo um MAD MAN, só que brasileiro e com prostituição como base. Mas não pense que é tudo putaria, muito pelo contrário, a série é ótima, inteligente, com um elenco incrível e aborda o marketing de uma meneira ágil, se nunca assistiu, assista porque tá perdendo algo de qualidade!

You Might Also Like

0 comentários

♥ Cacau dos Santos ♥

©2015-2017 - Todos os direitos reservados.
Todas as imagens de filmes, séries e etc são marcas registradas dos seus respectivos proprietários.

Sobre o blog

Trabalho com conteúdo 100% autoral onde dou dicas culturais e compartilho informações de determinados produtos atípicos, além de mostrar alguns dos meus projetos como o #LicorDeCacauASérie. Quem quiser entrar em contato é só mandar um e-mail para oi@cacaudossantos.com

Formulário de contato